Em MS, a taxa de ocupação de leitos públicos de UTI atinge 96%

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Mato Grosso do Sul tem 96% dos leitos públicos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) ocupados, segundo Boletim Epidemiológico da Covid-19, divulgado neste domingo (07), pela Secretaria de Estado de Saúde. Ontem (6), o percentual era de 93%.

Na rede privada, o número é ainda maior, com 99% dos leitos ocupados em todo o Estado. 

O boletim aponta ainda que Mato Grosso do Sul tem 10246 casos ativos. Isso significa que atualmente o Estado tem mais de dez mil pessoas infectadas pela Covid-19.

Últimas notícias

O Estado já tem 187.615 confirmações de Covid-19, desde o início da pandemia. As mortes já contabilizam 3.444. Recuperados somam 173.925.

Nas últimas 24 horas, foram coleta 13 mortes e 542 novos casos. Os dados são do Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES) deste domingo (7).

Em isolamento domiciliar determinado-se 9.568 doentes. Há 678 pessoas internadas, sendo 358 em leitos clínicos (241 público; 117 privado) e 320 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (237 público; 83 privado).

De ontem para hoje, Campo Grande registrou 129 novos casos; Naviraí 60; Corumbá 56; Dourados 44; Três Lagoas 26 e Eldorado 21. 

Campo Grande, Corumbá. Bela Vista, Naviraí, Selvíria e Juti são as cidades que extraídas nas últimas 24 horas.

A secretária adjunta de saúde, Christinne Maymone, lamenta como famílias que perderam seus entes queridos de uma forma tão precoce para uma doença.

 Ontem (6), o HRMS apresentou 100%   dos leitos ocupados, e transferiu pacientes para hospitais particulares. Geraldo Resende, secretário de Estado de Saúde, alertou que o colapso em hospitais do Estado está próximo. “Estamos vivendo o momento mais crítico durante todo o período da doença”. 

Vacinômetro

plataforma disponibiliza qual é a situação no processo de imunização em cada município do Estado.

As pessoas informam-se pessoas já foram vacinadas; quais são os grupos que estão sendo vacinados e quantas vacinas cada município já comum. Futuramente, será possível consultar fornecedores de laboratórios.

Segundo dados da ferramenta, 187.992 doses já foram aplicadas no Estado.

De acordo com Painel Coronavírus – Google , 291.927.229doses já foram aplicadas no mundo.

Doses em MS

No dia 18 de janeiro, 158.760 doses da vacina Coronavac desembarqueamna Base Aérea de Campo Grande.

Em 22 de janeiro, 2 milhões de doses da vacina de Oxford chegaram no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos.

Depois, sigaam para o Rio de Janeiro. Desse número, 22 mil chegaram ao Estadono dia 24 de janeiro.

No dia 25 de janeiro, 10,2 mil doses da vacina Coronavac desembarcaramno Aeroporto Internacional de Campo Grande em um voo da Latam.

Mais 32 mil doses da vacina Coronavacchegou em 7 de fevereiro no Aeroporto Internacional de Campo Grande. As vacinas fixadas acondicionadas em 160 caixas.

Em 24 de fevereiro, o Estado irlandês 35,7 mil doses da Coronavac e AstraZeneca .

Sexta remessa, com 27,8 mil doses da Coronavac , desembarcou no Aeroporto Internacional de Campo Grande na manhã de 3 de março.

As vacinas já estão em todos os 79 municípiosde Mato Grosso do Sul. A cada lote de entregas, os imunizantes vão sendo distribuídos imediatamente.

A força tarefa de distribuição de vacinas com o apoio da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros.

“Em menos de 24 horas, nós chegamos a todos os 79 municípios. Foi uma integração de resultado que funcionou muito bem. Mato Grosso do Sul deu um exemplo ao Brasil na logística da entrega de vacinas ”, disse o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB).

De acordo com o Instituto Butantan, eficácia geralda Coronavac é de 50,4%. Mato Grosso do Sul pretende vacinar toda sua população até julho deste ano .

O governo do Estado apresentou ao Supremo Tribunal Federal uma petição para compra de mais de 500 mil doses do imunizante Sputnik V em negociação com mais sete estados. São eles: Bahia, Piauí, Espírito Santo, Paraíba, Sergipe, Maranhão e Pernambuco.

Vacina

O secretário de Estado de Saúde pede para que uma população se vacine e destaca a importância da ciência em todo o processo.

“Além do processo de higiene, usar máscara, distanciamento social, a gente aponta mais uma coisa importante no processo de enfrentamento à Covid-19: a vacina”, cita.

“Não dê espaço para aqueles que jogam sem obscurantismo e nem para aqueles que querem voltar aos tempos das trevas. A vacina é uma grande conquista da ciência e da humanidade ”, complementa.

Ainda segundo o secretário, a vacina, além de ser um ato de vontade própria, também é um ato de vontade coletiva de fazer com que a pandemia seja cessada.

Em Campo Grande, o sistema de imunização seguirá à risca conforme determinações orientadas pelo Ministério da Saúde. “A prioridade já vem fornecida, vem engessada do governo federal”, afirma.