DOURADOS GEROU 103 MIL EMPREGOS EM 2015

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Apenas as grandes empresas geraram 51.310 empregos no ano passado em Dourados - foto: Arquivo
Apenas as grandes empresas geraram 51.310 empregos no ano passado em Dourados. (Foto: Arquivo).

Henrique de Matos

Pesquisa do mapa do emprego divulgada nesta terça-feira (6) pelo IPF-MS (Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Fecomércio) mostra que Dourados gerou 103.864 vagas formais de emprego em 2015. O município o segundo maior gerador de novos postos de trabalho conforme a pesquisa, ficando atrás apenas de Campo Grande, que lidera o ranking da geração de empregos no Estado, com 306.876, equivalente a 48% do total de vagas. Três Lagoas é terceiro com 45.504 novas contratações.

“A pesquisa apresenta o perfil do trabalhador pela caracterização de gênero, distribuição etária da população trabalhadora, tempo médio de permanência na empresa, grau de instrução e remuneração média, a partir de números analisados, principalmente, para o comércio e serviços de MS”, detalha a economista do IPF-MS, Daniela Teixeira Dias.

O grau de escolaridade dos empregados formais em Mato Grosso do Sul tem predominância de 42% de funcionários com Ensino Médio Completo e 18% cursou Ensino Superior. Os homens ocuparam 58% das 645.620 vagas de emprego formais preenchidas em 2015 no Estado, correspondendo a 375.863 vagas do total oferecido. As mulheres ocuparam 270.057 vagas, de acordo com pesquisa do mapa do emprego realizada pelo IPF-MS (Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Fecomércio).

O estudo aponta ainda, que a remuneração média dos empregados no período foi de R$ 1.702,22. O grau de escolaridade dos empregados formais tem predominância de 42% de funcionários com Ensino Médio Completo e 18% cursou Ensino Superior.

GRANDES EMPRESAS

As grandes empresas foram responsáveis por 310.740 empregos formais gerados no Estado no último ano, o equivalente a 48% das 645.620 vagas registradas em 2015. Os setores de comércio de bens e serviços, são responsáveis por 53% do PIB (Produto Interno Bruto) estadual. As grandes empresas geraram 162.027 somente em Campo Grande. A capital foi seguida por Dourados, com 51.310 empregos e por Três Lagoas, onde 22.323 oportunidades foram geradas por empreendimentos de grande porte.

 

MICRO-EMPRESAS

Já as micro-empresas foram responsáveis por 23% dos empregos gerados, oferecendo 149.183 oportunidades; as pequenas empresas contrataram 141.305 pessoas, 22% do total gerado e as médias empresas registraram 44.392 pessoas, 7% do total de novos postos de trabalho.

 

SETOR TERCIÁRIO

Abrangendo os segmentos do comércio de bens e serviços, o setor foi responsável por 70% dos empregos gerados no período, com 451.077 vagas disponibilizadas. Diferente do panorama geral, onde os homens ocuparam o maior número de vagas, o setor terciário teve 50,5% dos empregos gerados ocupados por mulheres, com idade média de 38 anos e remuneração de R$ 1.607,22. Já no comércio, o salário foi mais alto e os trabalhadores receberam R$ 1.895,78 por mês em 2015.

O comércio gerou 127.470 empregos formais, o equivalente a 20% do total gerado no Estado e 28% do setor terciário. Novamente os funcionários do sexo masculino ocuparam o maior número de vagas, com 58% do total gerado. O estudo, de acordo com o presidente do IPF-MS, Edison Araújo, colabora para a organização das empresas e negociações entre contratantes e funcionários. “Nosso objetivo é informar e contribuir para o diálogo entre sindicatos patronais, laborais e governo, a partir de informações embasadas em dados reais”, afirma Araújo. (Com Informações da Fecomércio-MS).