AZUL AMPLIA VOOS EM SETEMBRO

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Dênes de Azevedo

 

A Azul Linhas Aéreas, única empresa a operar em Dourados hoje, deve aumentar em uma frequência de ida e volta a oferta de voos entre Dourados e São Paulo (Viracopos-Campinas). É que no dia 4 de setembro a empresa retoma a operação do voo noturno e sem excluir nenhum dos voos diários.

Assim, a cidade ficará com 3 voos de segunda a sexta-feira (chegada e partida), duas partidas e uma chegada no sábado e duas chegadas e uma partida no domingo. O aumento da oferta de assentos deve suprir o final do voo da Passaredo, que deixou de operar em Dourados no dia 20 de junho. Em crise financeira, não há expectativas de que a companhia volte.

Com relação aos voos no dia, a Azul solicitou à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) uma pequena alteração de horários, que passarão a vigorar, caso aprovada, a partir do dia 4 de setembro.

Os voos ficarão assim:

 

Voo da manhã

Campinas 08h10 – Dourados 09h30 – Segunda a Sexta

Dourados 09h55 – Campinas 13h00 – Segunda a Sexta

 

Voo da tarde

Campinas 16h00 – Dourados 17h25 – Segunda a Sexta

Dourados 18h05 – Campinas 21h15 – Segunda a Sexta

 

Voo noturno

Campinas 21h40  – Dourados 23h – Domingo a Sexta

Dourados 03h20 – Campinas 06h25 – Segunda a Sábado

 

Somente aos sábados

Campinas 14h25 – Dourados 17h40

Dourados 16h10 – Campinas 19h15

 

Somente aos Domingos

Campinas 12h30 – Dourados 13h45

Dourados 14h15 – Campinas 17h25

 

aeroporto_azul_Foto Daniel Mallmann
A partir de setembro Dourados terá um voo a mais durante a semana. (Foto Daniel Mallmann/Divulgação).

Com as mudanças, a partir de 4 de setembro, a Azul passa a disponibilizar 210 assentos diários para embarque em Dourados, de segunda a sexta-feira. Os voos são feitos na aeronave ATR 72, de 70 assentos, fabricada pela Arbus/Alênia. O ATR 72 é uma aeronave muito segura e de alta tecnologia, porém como é desenhada para operar em pistas curtas e em condições extremas (por isso tem asa alta), voa mais lento, em torno de 500 km/hora em cruzeiro. Assim voo entre Dourados e Campinas dura quase duas horas.

Há uma possibilidade de que a companhia possa empregar a aeronave Ejet195, de 118 assentos, fabricada pela Embraer, nos voos do dia e para operação visual. Essas aeronaves podem ser empregadas em pista semelhante à de Dourados, de 1.980 metros de cumprimento por 30 metros de largura. Mas vale lembrar que um pedido anterior para o uso desse avião foi negado pela Anac. O Ejet195 voa a 850 km/hora em cruzeiro, o que encurtaria bastante a viagem. Desta forma o voo demoraria pouca coisa mais que uma hora.

A Azul tem em Campinas o seu principal hub (centro de distribuição) de voos. Desta forma o morador de Dourados e região pode pode acessar pela empresa mais de 150 destinos no Brasil e exterior, incluindo Estados Unidos, Europa e Ásia.

A operação das outras companhias que atuam no Brasil (Gol, Latam e Aviança) somente com um aeroporto novo. Essas empresas operam com Boeng (737 acima) e Arbus (A318 acima) que precisam de melhor estrutura para pouso e decolagem.

 

 

 

A Prefeitura de Dourados aguarda recursos do Programa Nacional de Aviação Regional para ampliar a pista, melhorar os sistemas de navegação e segurança e ainda construir um novo terminal de passageiros.

O presidente em exercício Michel Temer promete manter o projeto da Aviação Regional, mas readequando-o para a realidade do Brasil. Assim, de 170 aeroportos, receberão reforma apenas 41. Espera-se que Dourados esteja nesta lista.