Descendentes de Aureliano Viegas se reúnem para o II Encontro no dia 13 em Dourados

Descendentes de Aureliano Viegas se  reúnem para o II Encontro no dia 13 em Dourados

 

encontro-familia_0311-02-1

Parte dos presentes no I Encontro, em novembro do ano passado. (Foto: Divulgação).

No próximo dia 13, descendentes de Aureliano Luiz Viegas se reúnem em Dourados para o II Encontro da Família Viegas de Mato Grosso do Sul. A Comissão Organizadora do evento está preparando uma grande festa no espaço de eventos Douratipo, na Sitioca Campina Verde, para a confraternização familiar.

Além de promover a confraternização, a intenção da organização é criar mecanismos para que as famílias possam se reencontrar, conhecer novos parentes e saber mais sobre suas origens. “As famílias perderam o hábito de se visitar e com isso deixamos de conhecer novos integrantes”, comentou a presidente da Comissão Dinorá Viegas.

Para ela é de extrema importância manter vivo o histórico familiar porque “nossa origem é nossa identidade e só temos condições de fazer isso promovendo encontros onde a gente possa buscar essas informações junto aos mais idosos”.

O II Encontro da Família Viegas tem presença confirmada de familiares de várias cidades de Mato Grosso do Sul e promete ser melhor que o I Encontro, realizado no ano passado, onde estiveram presentes em torno de 400 pessoas.

Dinorá explica que a Comissão tem trabalhado bastante no resgate da história da família através de pesquisas e da busca de imagens e documentos que possam no futuro se transformar em uma só obra, contando toda a trajetória dos Viegas, desde a saída do Rio Grande do Sul e a chegada a Mato Grosso do Sul.

 

aureliano-luiz-viegas

Aureliano Luiz Viegas, patriarca da família Viegas em Mato Grosso do Sul. (Foto: A. Frota).

 

 

 

 

 

Descendência

A maioria dos Viegas, tanto os que residem em Dourados como os que moram em outras cidades brasileiras, são descendentes de Aureliano Luiz Viegas e Leonidas Ávila Viegas. Aureliano participou ativamente da revolução federalista em 1893 no sul do país e, no início de 1.900, para proteger a família de novos conflitos, reuniu todos os filhos, noras e genros numa comitiva montada em lombo de cavalos, atravessou o Uruguai, Paraguai e entrou no Brasil pela região de Amambai, onde morreu.

Na sequência, os familiares de Aureliano seguiram viagem e conseguiram chegar a Dourados, onde se instalaram. Aureliano deixou vários filhos, entre eles Jovino, Francisco, Antenor, Laurindo, José, Delicardêncio, Acácio, Alexandrinha, Hernestina e Brandina, todos nascidos no Rio Grande do Sul, mas que formaram suas famílias em Dourados onde se transformaram em pioneiros.