PMDB de Dourados faz planejamento visando as eleições de 2018

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

pmdb-ddos-reuniao-090317 -face. essa
Renato Câmara fala da missão do PMDB de se fortalecer e crescer em Dourados. (Fotos: Dênes de Azevedo).

Membros da Executiva Municipal do PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) em Dourados se reuniram na noite desta quinta-feira, dia 9, com membros da equipe do senador Waldemir Moka e discutiram estratégias para as eleições de 2018. A reunião foi coordenada pelo deputado estadual Renato Câmara, presidente do PMDB em Dourados.

“A missão é fazer com que a chama que o PMDB acendeu no ano passado, nas eleições municipais de Dourados não se apague. Somos um partido que está resolvendo os problemas das pessoas e não podemos nos furtar a essa característica”, disse Renato, ao abrir a reunião. “Vamos continuar as discussões, encaminhar os debates e fortalecer o partido”, garante o deputado.

Participaram da reunião com a executiva local Ulisses Rocha, que também é presidente do diretório do PMDB de Campo Grande, e Alfredo Luiz Martins, que são assessores de Moka. “Estamos aqui para divulgar o trabalho do senador e iniciar um processo de discussão de estratégias já visando as eleições do ano que vem”, disse. Segundo Alfredo, o PMDB hoje fica muito a vontade em Dourados depois que Renato Câmara assumiu a direção. “A gente sentia dificuldade para conversar, hoje há um clima diferente”, afirmou.

Ulisses Rocha disse que há um cenário muito positivo para o PMDB no Estado e citou inclusive a liderança de André Puccinelli para o governo do Estado nas pesquisas. Ele também destacou a candidatura de Renato Câmara a prefeito de Dourados no ano passado, que considerou uma vitória. “Começou do zero porque o candidato que vinha sendo trabalhado deixou o partido e se tivéssemos um pouco mais de tempo seria eleito”, disse a Ulisses.

O líder partidário ainda destacou que Dourados precisa ocupar mais espaço no cenário do PMDB estadual. “Por isso estamos aqui para tratar de alianças desde já porque a eleição é no ano que vem”, disse. Também falou das ferramentas do partido, através da Fundação Ulisses Guimarães, para formar novas lideranças.

Sobre essa questão, a executiva municipal já está planejando com a fundação cursos, que devem acontecer a partir de abril. O deputado Renato Câmara também reuniu a executiva no domingo passado, dia 5, dando inicio ao processo de discussões visando as eleições. O partido começa em breve um processo que visará o crescimento, com filiações de novas alianças e qualificação do quadro de filiados.

Durante a reunião as lideranças foram unanimes em destacar a mudança no partido em Dourados após a chegada de Renato. “A organização do partido se deu depois da chegada do Renato. As coisas não estão acontecendo por acaso; hoje temos uma programação”, afirma o empresário Antônio Nogueira, líder histórico do partido.

Para Odilon Azambuja, ex vice-prefeito de Dourados, outro líder histórico, hoje o PMDB de Dourados tem uma pessoa que agrega, que é Renato Câmara, que hoje deu um rumo ao partido. Ele ainda ressalta que o partido tem vários nomes de peso para as próximas eleições.

Nessa mesma linha o professor universitário Wilson Brum disse que o partido tem vários nomes para ajudar e com qualidade o partido no Estado. Por outro lado, cobrou uma presença maior da bancada do partido em Dourados. “Poderia ser muito mais de 20% de votos para Renato se a bancada tivesse estado presente”, reclamou.

O ex-vereador Raphael Matos falou da reengenharia do PMDB em Dourados cujo processo, segundo ele, está sendo muito bem conduzido pelo deputado Renato. Ele destacou o diálogo existente e enfatizou que o partido vai crescer a partir desse novo modo de agregar lideranças.

O também ex-vereador Aguilhera de Souza lembrou importância do partido crescer também entre os índios. Ele lembra que como vereador sentiu muita dificuldade na resolução dos problemas na Reserva Indígena, mas que, com a participação mais efetiva da bancada federal, isso fica mais fácil.

Participaram como convidados da reunião a professora Zélia Nolasco, que foi candidata a vice de Renato no ano passado, e o advogado e também professor universitário Rubens Ramão Apolinário de Souza, dirigentes do Pros (Partido Republicano da Ordem Social) em Dourados.