Parceria entre Sebrae e Uems incentiva o empreendedorismo em 15 cidades

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

uems-sebrae-empresas
O secretário de Estado da Semade, Jaime Verruck; o reitor da UEMS, Fábio Edir; e os diretores do Sebrae/MS Maristela França e Tito Estanqueiro. (Foto: Divulgação).

A iniciativa inclui suporte técnico da instituição de apoio aos pequenos negócios para capacitar 60 professores, que transmitirão conhecimento a mais de 1.500 acadêmicos de 15 municípios em que a universidade está presente (Amambai, Aquidauana, Campo Grande, Cassilândia, Coxim, Dourados, Glória de Dourados, Ivinhema, Jardim, Maracaju, Mundo Novo, Naviraí, Nova Andradina, Paranaíba e Ponta Porã).

Para o reitor da UEMS, Fábio Edir, a adesão vai além da informação em sala de aula. “Queremos disseminar a mentalidade empreendedora no dia a dia, permitindo que esse conhecimento seja utilizado não só durante a formação profissional, mas que molde cidadãos que façam a diferença”.

Além de uma disciplina específica de empreendedorismo a ser ofertada na estrutura curricular, serão realizadas palestras sobre a temática, pesquisa do Perfil do Empreendedor Universitário e Feiras de Inovação; bem como o incentivo à criação de empresas juniores e ao desenvolvimento de empreendimentos nas Incubadoras Fênix e Elos, da universidade. Também será estimulada a participação de alunos no Desafio Universitário Empreendedor, competição de empreendedorismo do Sebrae em todo o Brasil.

Este é o segundo convênio assinado pelo Sebrae/MS com uma instituição de ensino no estado. Desde 2014 a parceria com a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) já atendeu a mais de mil estudantes e 20 professores com ações de fomento à cultura empreendedora dentro do ambiente acadêmico.

De acordo com Tito Estanqueiro, diretor de operações do Sebrae em MS, é fundamental que os estudantes, inclusive do ensino de base, tenham noções de gestão e não somente da parte técnica das profissões que elegeram; além de entenderem o cenário econômico, político, ambiental e social em que vivem – fatores que também impactam no dia a dia de uma empresa.

“É nossa missão disseminar o empreendedorismo. Plantamos uma semente para gerar frutos no futuro, fazendo com que estes acadêmicos, que terão o poder de decisão em suas mãos, ofereçam à sociedade novas formas de pensar”, destaca.