Secretaria de Educação lança rede de assistência aos planos de carreira e remuneração

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Maria Cecilia Amendola da Motta-secretária de Estado de Educação
Maria Cecilia Amendola da Motta, secretária de Estado de Educação

A Secretaria de Estado de Educação (SED), em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e a União dos Dirigentes Municipais de Educação de Mato Grosso do Sul (Undime), lançou nesta quarta-feira (20) a Rede de Assistência aos Planos de Carreira e Remuneração em Mato Grosso do Sul, no auditório da Governadoria, em Campo Grande. “Um bom plano de carreira, um profissional que está satisfeito com seu plano de carreira, que optou pelo magistério por amor e pela competência, é meio caminho andado para que a gente consiga uma sociedade melhor, com estudantes evoluindo cada vez mais”, afirmou a secretária de Estado de Educação, Maria Cecilia Amendola da Motta, durante solenidade de abertura.

A Rede planejará as ações e orientará os municípios de Mato Grosso do Sul na adequação ou elaboração dos planos de carreira e remuneração dos profissionais da educação, em cumprimento integral da meta 18 do Plano Nacional de Educação. Para isso, o MEC, em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a Undime, disponibilizou orientadores e colaboradores para auxiliarem estados e municípios no cumprimento das normas legais. Em Mato Grosso do Sul, SED e Undime/MS integram a Rede de Assistência para auxiliar dirigentes na discussão e estudo, visando estruturar uma carreira fortalecida e atrativa.

Para orientar os trabalhos, o evento contou com palestra do representante da Diretoria de Valorização dos Profissionais de Educação/SASE/MEC, Edilson Pedro Spenthof. “A Diretoria de Valorização criou uma série de instrumentos que visam dar suporte a estados e municípios nesta tarefa. São instrumentos tecnológicos, como um sistema que faz a gestão de um plano de carreira e oferece algumas ferramentas para que o gestor possa, a partir de um diagnóstico que ele faz, tomar a decisão de elaboração de um plano de cargos e carreiras, mas vislumbrando os impactos”, explicou. (Da Assessoria do Governo do Estado).