MS registra queda no abate de bovinos e aumento na produção de ovos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Dados publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados na semana passada apresentam queda no abate de bovinos em Mato Grosso do Sul e aumento na produção de ovos de galinha. 

As informações foram retiradas das Pesquisas Trimestrais da Produção Pecuária para o quarto trimestre de 2020, com dados sobre abates de animais, produção de leite, ovos e couro.  

O estado que havia apresentado alta em 2019 no abate de bovinos, registrou queda de 13,4% no ano de 2020. 

Ao todo foram abatidos 3,2 milhões de cabeças de bovinos em Mato Grosso do Sul sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária (federal, estadual ou municipal) em 2020, já em 2019 o quantitativo foi de 3,6 milhões de cabeças.  

A queda no abate ocorreu em  24 das 27 Unidades da Federação, sendo as mais expressivas a de Mato Grosso com menos  573,6 mil cabeças, Mato Grosso do Sul  menos 346,1 mil cabeças, Bahia 237,2 mil cabeças e Goiás menos 220,3 mil cabeças.  

Em Mato Grosso do Sul, no 4º trimestre de 2020, foram abatidas 740.930 cabeças, queda de 10,89% frente ao 4° trimestre de 2019 e 13,5% abaixo do 3º tri de 2020. Se tornando o pior resultado para um 4° trimestre desde 2010.  

Em contra partida o aumento na produção de ovos de galinha no estado registrou crescimento de 24,7% em 2020, chegando a 59,2 milhões de dúzias.

O aumento do consumo não só no estado mais no país se deve à recessão da pandemia. Por por se tratar de uma proteína de valor mais acessível em comparação às carnes o aumento no consumo foi inevitável.  

No Brasil o consumo aumento 3% no ano de 2020 em relação a 2019.

No 4º trimestre de 2020, foram produzidas 16,7 milhões de dúzias de ovos de galinha no estado.

Houve aumento de produção em 18 das 26 UFs com granjas enquadradas no universo da pesquisa. Os aumentos mais expressivos foram em São Paulo, Santa Catarina, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Suínos

Já o abate de suínos aumentou 10,5% no estado, atingindo novo recorde. Em 2020 o estado abateu 2,1 milhões de cabeças de suínos.

O ano teve exportações recordes da carne suína in natura, assim como uma valorização expressiva do produto. Foi registrado acréscimo no abate de suínos em 11 das 25 Unidades da Federação que participaram da pesquisa.  

Sendo as principais: Santa Catarina com mais 1,68 milhão de cabeças, Paraná 727,7 mil cabeças, Minas Gerais 275,7 mil cabeças, Mato Grosso do Sul mais 207,7 mil cabeças e Mato Grosso com mais 187,1 mil cabeças.  

Aves  

Abate de frangos sobe 14,1% e bate recorde em 2020, chegando a 176 milhões de cabeças, novo recorde da série histórica.  

Os dados apontam alta em todos os trimestres se comparados os anos de 2019 e 2020. Entre as altas, destaque para o 3º trimestre com resultado de mais de  45.330.631 milhões de cabeças e 4º trimestre com 45.345.234 milhões de cabeças.  

Entre todo os 25 estados avaliados, 18 registraram aumento no abate de frangos.  

Os estados que apresentaram maior aumento foram; Paraná com mais 115,5 milhões de cabeças, Mato Grosso do Sul em segundo lugar com mais 21,8 milhões de cabeças, logo em seguida Minas Gerais com 19,5 milhões de cabeças, São Paulo com  16,8 milhões de cabeças e  Goiás com mais 8,6 milhões de cabeças.  

As principais quedas ocorreram em Mato Grosso, correspondente a menos  11,1 milhões de cabeças e no Pará com menos 5,6 milhões de cabeças.