Fusões e aquisições – destaques da semana de 12 a 18/jun/2017

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Captura de Tela 2017-06-19 às 22.43.35Fusões e aquisições – destaques da semana de 12 a 18/jun/2017

 

Anunciadas 12 operações de fusões e aquisições com destaque pela imprensa na semana de 05 a 11/jun/2017.  Envolvem direta ou indiretamente empresas brasileiras de 6 setores.

 

NEGÓCIOS DA SEMANA

“Market Movers” – Brasil

  • Dasa compra 2 laboratórios e 1 centro de diagnóstico. A Diagnósticos da América (Dasa) informou nesta terça-feira acordo com os sócios controladores da Laboratório Médico Santa Luzia S.S., da Laboratório de Pesquisas Clínicas e Bromatológicas Ltda. e da Usina de Diagnóstico e Alta Performance S.A.  para a aquisição das sociedades.  13/06/2017

“Market Movers” – Exterior

  • Walmart anuncia compra de marca de vestuário Bonobos por US$ 310 mi. O Walmart fechou um acordo para comprar a Bonobos, uma das principais marcas de vestuário na internet, criada em 2007, por US$ 310 milhões a serem pagos em dinheiro. Segundo comunicado, com o fechamento da operação, o fundador e diretor-presidente da Bonobos, Andy Dunn, vai se reportar ao diretor-presidente da divisão americana e de e-commerce do ..16/06/2017
  • Amazon vai comprar rede americana Whole Foods por US$ 13,7 bilhões. A Amazon chegou a um acordo definitivo para adquirir a Whole Foods Market por US$ 42 por ação. A operação soma aproximadamente US$ 13,7 bilhões, incluindo a dívida líquida da Whole Foods Market. O valor será pago em dinheiro, informou a Amazon nesta sexta-feira. “Milhões de pessoas amam a Whole Foods Market porque oferece os melhores alimentos naturais e orgânicos e tornam divertida a alimentação saudável”, afirmou Jeff Bezos, fundador e presidente da Amazon, em comunicado. John Mackey, co-fundador da Whole Foods Market e presidente da companhia, disse..16/06/2017
  • J&J conclui compra de maior empresa de biotecnologia da Europa. A multinacional americana de produtos farmacêuticos e de higiene Johnson & Johnson (J&J) concluiu hoje a compra da Actelion Pharmaceuticals, maior empresa de biotecnologia da Europa. O negócio foi anunciado em janeiro deste ano. Segundo comunicado, o preço total negociado na aquisição foi de aproximadamente US$ 30 bilhões em dinheiro. A transação foi concluída pela Janssen Holding, subsidiária suíça da J&J, que passa agora a reunir as atividades da Actelion. A fabricante americana espera que a transação adicione cerca de US$ 1,3 bilhão às vendas este ano …16/06/2017

HUMORES & RUMORES

M & A – VENDA

  • Odebrecht pode ser vendida para grupo chinês. Avanço asiático. A Odebrecht está em negociações adiantadas para vender sua construtora, uma das jóias da coroa, para um grupo chinês.18/06/2017
  • J&F negocia empresas do grupo e Itambé está à venda ‘por tabela’. Negociação da Vigor, que detém 50% do laticínio mineiro, pela holding proprietária da JBS, implica mudança na composição acionária da empresa, controlada também por produtores A venda de ativos pela J&F, holding dos irmãos Joesley e Wesley Batista, que controla a JBS, ganhou força esta semana, com a divulgação de relatório da agência de classificação de risco Standard&Poor’s. Oficialmente, a J&F nega a negociação, mas a S&P atribui a informação à própria holding, que planeja se desfazer no curto prazo de empresas que somam R$ 8 bilhões.16/06/2017
  • Arauco oferece R$ 11 bilhões pela Eldorado. As negociações para a venda da Eldorado Brasil Celulose, empresa controlada pela holding J&F e por dois fundos de pensão, continuam aceleradas. O Valor apurou que o grupo chileno Arauco, assessorado pelo banco Santander, está na dianteira do processo tendo apresentado na quarta-feira uma oferta superior a R$ 11 bilhões de valor total de ativo, incluindo a dívida de R$ 8 bilhões. O que está diminuindo o interesse pelo negócio das companhias brasileiras – Suzano e Fibria – são os riscos do acordo de leniência firmado pela J&F com o Ministério Público Federal (MPF). O grupo Suzano já teria desistido de fazer oferta pela Eldorado. A Fibria, que pertence à Votorantim e ao BNDES, continuaria interessada na aquisição..16/06/2017
  • Alpargatas atrai antigos interessados. Os interessados na Alpargatas, dona da marca Havaianas, que faz sucesso por aqui e no exterior, aos poucos vão aparecendo e, entre eles, players que tentaram adquirir o controle da companhia em 2015, das mãos da Camargo Corrêa. Um dos nomes cogitados é o do fundo Cambuhy, que tem entre seus sócios a família Moreira Salles. No passado, inclusive, o family office teria levado a fatia, junto com outros investidores, caso a J&F não tivesse atropelado o processo de venda, que sequer chegou a ser formalizado. O controle foi adquirido pela holding da família Batista por R$ 2,7 bilhões, com recursos de um empréstimo questionado atualmente no Tribunal de Contas da União (TCU) junto à Caixa Econômica Federal. Procurados, Alpargatas e Cambuhy não comentaram. 15/06/2017
  • Venda de ativos da J&F pode girar R$ 20 bi e representar 20% do M&A em 2017. A necessidade de venda de ativos por parte da holding J&F, que busca liquidez no curto prazo, promete causar impacto nos números do mercado de fusões e aquisições (M&A, em inglês) neste ano. Pelas contas de um banco, o desinvestimento em negócios como Vigor, Alpargatas, Eldorado e, quem sabe, no banco Original pode movimentar mais de R$ 20 bilhões. Poderia representar, assim, em torno de 20% do volume anual de negociações concretizadas no mercado brasileiro de M&A, que, geralmente, movimenta entre R$ 100 bilhões e R$ 150 bilhões.15/06/2017
  • Vigor é oferecida a Danone, Lactalis e Lala, dizem fontes. Segundo fontes, o processo de venda está em fase inicial e é assessorado pelo Santanter Brasil e pelo Bradesco. Vigor: até agora nenhum preço ou prazo para ofertas foi definido. A Vigor está sendo oferecida a cerca de meia dúzia empresas, incluindo a Lactalis e a Danone, conforme os donos da produtora de produtos lácteos tentam captar recursos para pagar multas e outras dívidas, duas fontes com conhecimento do assunto disseram nesta terça-feira.13/06/2017
  • Cesp deve ser privatizada em setembro. O governo do Estado de São Paulo decidiu recomendar o prosseguimento da privatização da Cesp, mantendo as vigências atuais das suas concessões. Isso significa que o principal ativo da companhia, a hidrelétrica Porto Primavera, continuará com vencimento já em 2028. O leilão deve acontecer em setembro. O outro cenário, descartado pelo governo, seria a solicitação da renovação antecipada dessa concessão antes da privatização, com base na Lei 9.074. Com uma concessão vigente por mais 30 anos, o valor da Cesp calculado com base na previsão de geração de caixa poderia ser maior.14/06/2017
  • Chilena Corpesca negocia venda de controle na unidade de soja Selecta no Brasil. A empresa pesqueira chilena Corpesca afirmou nesta segunda-feira que está em negociações avançadas para vender o controle de sua unidade brasileira de soja Selecta para a coreana CJ Cheil Jedang (CJ), em uma operação avaliada em 214 milhões de dólares. A Corpesca, que detém 70 por cento da Selecta, disse que a CJ fez uma oferta por 60 por cento das ações de sua subsidiária brasileira. Em março de 2013, Corpesca adquiriu 60 por cento da Selecta por 60 milhões de dólares e no final de 2015 comprou mais 10 por cento, num negócio de 25 milhões de dólares.12/06/2017

M & A – COMPRA

  • Stefanini, de tecnologia, deverá investir de US$ 150 milhões. A Stefanini, de tecnologia, deverá investir de US$ 150 milhões a US$ 200 milhões (R$ 492 milhões a R$ 656 milhões) em aquisições até 2019, diz Marco Stefanini, fundador e diretor-executivo da empresa… 16/06/2017
  • Empresa espera conclusão de sua venda para a AGCO. Até a conclusão da venda para a americana AGCO, o futuro da Kepler Weber terá que esperar. Em comunicado anunciado em fevereiro, a multinacional informou que já havia chegado a um acordo com os dois maiores acionistas da Kepler Weber, a Previ e a Banco do Brasil Investimentos, subsidiária do Banco do Brasil. Juntos, ambas têm participação de 35% no capital da companhia gaúcha. O negócio só será efetivado se a AGCO obtiver 65% do capital votante da empresa brasileira.14/06/2017
  • Engie mira ativos de transporte e distribuição de gás . A instabilidade da política nacional “não ajuda”, mas existem “coisas interessantes” acontecendo hoje, no país, em termos de oportunidade de negócios em infraestrutura. Presidente do grupo fraco-belga Engie, no Brasil, Maurício Bähr, conta que a empresa, que possui forte presença no setor de geração de energia, avalia entrar também em outros segmentos no mercado brasileiro, como distribuição e transporte de gás natural e transmissão de energia. … 12/06/2017

PRIVATE EQUITY

  • Fundo Mubadala faz proposta para assumir controle da Invepar . Os donos da Invepar já contam com uma proposta firme para repassar o controle da empresa. O fundo soberano de Abu Dhabi, Mubadala Development Company, apresentou uma oferta para ficar com cerca de 51% do capital da Invepar, somando parte das ações dos fundos de pensão Previ, Petros e Funcef e os 24,4% da OAS na holding de infraestrutura. Com sede no Rio, a companhia é dona do maior aeroporto brasileiro – o de Guarulhos (SP) -, 16/06/2017

RELAÇÃO DAS TRANSAÇÕES

  • Prumo assina contrato e assume termelétrica da Bolognesi.   Prumo Logística assinou contrato para assumir a responsabilidade pela construção e futura operação da termelétrica Novo Tempo, com 1,2 gigawatt em capacidade instalada, um empreendimento que pertencia anteriormente à Bolognesi Energia, segundo comunicado da empresa ao mercado nesta sexta-feira. De acordo com a Prumo, o contrato está sujeito a condições precedentes e prevê ainda a transferência a ela de todos os 37 contratos de comercialização de energia fechados pela usina junto a distribuidoras de eletricidade.A Bolognesi vinha estimando os investimentos necessários para a implementação da termelétrica Novo Tempo em cerca de 3 bilhões de reais.  16/06/2017
  • Startup Netshow.me recebe aporte de R$ 1,2 mi para acelerar negócios. A Netshow.me, plataforma online de transmissão de vídeos ao vivo, recebeu aporte de R$ 1,2 milhão para acelerar seus negócios. A captação foi liderada pela Provence Capital, que 16/06/2017
  • Cade aprova aquisição da Enseada Participações pela Odebrecht. A empresa atua também na área de reparação naval e no fornecimento de equipamentos para o setor. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a aquisição, pela Odebrecht Participações e Engenharia, da fatia de 25% da Enseada Participações que era detida pela UTC. A decisão está em despacho da Superintendência-Geral do órgão publicado no Diário Oficial da União (DOU). A operação elimina, portanto, o vínculo da UTC com a Enseada Participações, ampliando de 50% para 75% o controle da Odebrecht sobre a empresa. Com isso, a Enseada Participações passa a ser detida apenas por Odebrecht (75%) e OAS (25%). 14/06/2017
  • Laboratório Santa Luzia vende 50,01% do capital ao grupo Dasa. Um dos maiores laboratórios de análises clínicas do Sul do país, o Santa Luzia, de Florianópolis, oficializou nesta terça a venda de 50,01% do capital para o Grupo Dasa, de Barueri, São Paulo, líder latino-americano e a quinto maior do mundo em medicina diagnóstica. Em função dos impactos negativos da recessão nas receitas da empresa e atentos à continuidade saudável do negócio, os herdeiros do médico João Nilson Zunino, fundador do Santa Luzia, optaram pela busca de um sócio forte. A família ficou com quase 50% do capital e continuará à frente da gestão. O laboratório da Capital realiza 525 mil exames por mês (6,3 milhões por ano) e tem 600 colaboradores. O grupo Dasa atua com 550 unidades de saúde no país e 24 marcas. Realiza 3 mil tipos de exames laboratoriais e diagnósticos por imagem. Já está presente na Grande Florianópolis com unidades da Lâmina Medicina Diagnóstica.15/06/2017
  • Fintech Bom Pra Crédito recebe aporte de R$ 6 mi de fundo. A fintech Bom pra Crédito, dona da maior plataforma online de crédito ao consumidor, recebeu aporte de R$ 6 milhões de um dos fundos da Astella Investimentos. Com os recursos, a plataforma espera multiplicar por três seu faturamento e duplicar a base atual de clientes para 3 milhões. Também aumentará a equipe, o número de parceiros integrados à sua plataforma e o leque de produtos oferecidos. Fundada em 2013, a Bom pra Crédito já intermediou mais de R$ 70 milhões em empréstimo pessoal. 14/06/2017
  • GPS Predial compra Graber e recebe aporte da Gávea. O Grupo Predial de Serviços (GPS), que presta serviços de limpeza, segurança e gestão de edifícios, fechou a compra da Graber, com foco em segurança e rastreamento. Para concretiz Para concretizar o negócio, o GPS recebeu um aporte de capital da Gávea Investimentos, gestora do ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga. O faturamento combinado das empresas ficará em torno de R$ 3 bilhões, apurou 14/06/2017
  • Raízen oferece R$823 mi para comprar usinas da Tonon. Maior produtora de açúcar e etanol do Brasil, a Raízen já tinha 24 unidades de produção de açúcar, etanol e bioenergia. A Raízen Energia, joint venture da Cosan e da Shell, informou que apresentou nesta terça-feira proposta vinculante de 823 milhões de reais para comprar as usinas de Santa Cândida e Paraíso, da Tonon Bioenergia, que está em recuperação judicial. Maior produtora de açúcar e etanol do Brasil, a Raízen já tinha 24 unidades de produção de açúcar, etanol e bioenergia. 13/06/2017
  • Dasa compra 2 laboratórios e 1 centro de diagnóstico. A Diagnósticos da América (Dasa) informou nesta terça-feira acordo com os sócios controladores da Laboratório Médico Santa Luzia S.S., da Laboratório de Pesquisas Clínicas e Bromatológicas Ltda. e da Usina de Diagnóstico e Alta Performance S.A.  para a aquisição das sociedades. Segundo aviso ao mercado, o acerto prevê a celebração de acordo de acionistas entre a Dasa e os vendedores. “A divulgação das demais informações relativas à aquisição, inclusive preço, encontram-se sujeitas à cláusula de confidencialidade acordada entre as partes envolvidas, e sua eventual … 13/06/2017
  • Maersk vende Mercosul Line para a CMA-CGM. Empresários brasileiros que disputavam a compra da empresa de navegação Mercosul Line foram surpreendidos, no final da manhã de hoje, com a notícia transmitida pelo Banco Santander que a Maersk vendeu a empresa para a francesa CMA CGM. A Mercosul Line detém cerca de 21% do transporte contêineres na costa brasileira e a Aliança Navegação e Logística tem 59% neste mercado. A Aliança pertence à Hamburg Sud e a Mercosul pertence à Maersk, o que causa a concentração do mercado local na mão da Maersk e suscitou o veto do Conselho de Defesa Econômica (Cade) brasileiro. A Maersk já havia informado a decisão de vender a Mercosul Line, para se adequar às exigências do CADE. 13/06/2017
  • Hippo Drs capta R$ 3,5 milhões. A Hippo Drs, startup que conecta pacientes a serviços de saúde, acaba de receber um aporte de R$ 3,5 milhões. Quatro grupos de investidores-anjo se uniram a nomes como Kick Ventures e Thamila Zaher (Grupo SEB) para apostar na empresa. Fundada em julho de 2015, em Ribeirão Preto, a startup já alcançou seu ponto de equilíbrio financeiro (breakeven) e superou em maio a marca de 3 mil atendimentos mensais – como consultas médicas e exames – incluindo aquisição de equipamentos auxiliares, como óculos.Nos últimos 12 meses, a Hippo Drs tem crescido a taxas mensais de 20% e está presente em 25 cidades de cinco estados brasileiros, reunindo mais de 1 mil médicos parceiros.Com o novo investimento, a meta é chegar a 100 cidades em oito estados até o final de 2017.13/06/2017

Fonte: http://fusoesaquisicoes.blogspot.com.br/2017/06/fusoes-e-aquisicoes-destaques-da-semana_19.html