Câmara vence queda de braços e indica área para Bombeiros em Bonito

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

bonito-area-bombeiros-4-1-640x372
Jaime, Amir Trindade e Bosco Martins (TV Educativa), discutindo sobre a área da unidade dos Bombeiros. (Foto: Divulgação).

Da Redação

O prefeito Leonel Lemos de Souza Brito (Leleco) cedeu aos vereadores e retirou da Câmara o projeto que autorizava a cessão de área inicialmente escolhida e deve encaminhar novo pedido para que os vereadores avalizem a indicação de imóvel indicado por eles mesmo. Porém, o terreno é maior que o primeiro indicado.

O comandante-geral do Corpo Bombeiros, Esli Ricardo de Lima, já aprovou o local. A nova área fica na entrada da cidade, próximo do Centro de Convenções, a 200 metros do indicado pelo prefeito. Como o terreno é maior, o comandante dos Bombeiros sugere que seja construída também uma residência para os comandantes da unidade.

O projeto do governo do Estado é implantar em Bonito um subgrupameto de bombeiros, unidade pequena com efetivo de 25 bombeiros militares, viaturas autobomba, de busca e salvamento, camionete 4×4, unidade de resgate e dois veículos pequenos e equipamentos operacionais. Hoje Bonito conta apenas com uma brigada de incêndio destacada no aeroporto.

Durante audiência no seminário da Rota do Desenvolvimento, esta quinta-feira, o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento, Jaime Verruck, se reuniu com o presidente da Câmara Municipal, Amir Trindade, para discutir a tramitação do processo de doação da área, que será desmembrada.

O desmembramento faz parte de encontro de contas entre Prefeitura e a proprietária do imóvel, autorizada pela juíza Paulinne Simões. O processo foi autorizado com a determinação expressa com a finalidade de instalação da unidade dois Bombeiros.

Definida a questão da área, o secretário Jaime Verruck disse ao presidente da Câmara que a necessidade de acelerar esse processo em razão do calendário eleitoral e da determinação do governador Reinaldo Azambuja de entregar a obra o mais breve possível. O governo espera que a autorização legislativa ocorra ainda na próxima semana.