Agronegócio fatura R$ 10,4 bi, mais da metade das exportações em MS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

agro balança

As exportações do setor do agronegócio movimentaram US$ 2,6 bilhões em Mato Grosso do Sul no ano passado, ou equivalente a R$ 10,4 bilhões. Isso representa mais da metade do total exportado no Estado em 2019, que ficou em US$ 5,2 bilhões. Os destaques da balança foram o milho, as carnes e a soja.

A soja em grão tem maior representatividade nestes dados com 21,62% de participação, e US$ 1,1 bilhão comercializados com queda em termos de valor de 41,35% em relação a janeiro a dezembro de 2018. Em termos de volume, houve queda de 33,94% comparado ao mesmo período de 2018.

De acordo com o secretário de Estado de Produção (Semagro), Jaime Verruck, no ano passado aumentou o esmagamento de soja no mercado interno e a tendência é que as exportações continuem diminuindo em 2020. “A atividade de novas indústrias neste ano vai aumentar o processamento de soja internamente, como a Coamo em Dourados e isso é positivo, pois a operação dentro do Estado gera impostos e agrega valor à cadeia”.

O destaque das exportações sul-mato-grossense em 2019 fica com o milho que aumentou em 409% os envios ao exterior, com faturamento de US$ 437,3 milhões. resultado de uma safra recorde e de uma política estadual de incentivo à logística. Mas, de acordo com o secretário, a tendência é aumentar o consumo interno nos próximos anos com expansão da avicultura e suinocultura.

Já a carne bovina ficou em US$ 774,6 milhões comercializados, puxado pela carne bovina e o apetite chinês. No setor ainda as vendas de aves tiveram movimentação de US$ 236,8 milhões em 2019 no Estado.

Brasil – No Brasil, o agronegócio respondeu por US$ 96,8 bilhões no ano passado. Esse valor representa 43,2% do total exportado pelo Brasil, segundo a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Os dados mostram leve crescimento do setor nas exportações totais do país. Em 2018, essa participação havia sido de 42,3%.

O destaque foi o comércio de milho, carnes e algodão. O milho registrou volume recorde de exportação, com 43,25 milhões de toneladas. O recorde anterior foi registrado em 2017, com 29,25 milhões de toneladas do cereal exportadas.
Ainda de acordo com o ministério, a China se tornou o principal cliente da carne bovina brasileira. O país asiático é responsável por 26,8% do volume total exportado. Com isso, ultrapassou Hong Kong, que ficou na segundo posição, com 18,6%.

Milho– A produção de milho na safra 2018/2019 também foi recorde, somando 100 milhões de toneladas, gerando um excedente exportável de milho de praticamente 20 milhões de toneladas em relação à quantidade exportada em 2018.
Já a soja teve redução de quase 10 milhões de toneladas nos embarques, queda que foi compensada em parte pelas vendas de carnes (bovina, suína e de frango), milho e algodão.