Dourados negocia com contribuintes inscritos na dívida ativa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

A ação é direcionada aos devedores do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) do exercício de 2014. (Foto: Divulgação).
A ação é direcionada aos devedores do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) do exercício de 2014. (Foto: Divulgação).

A Prefeitura de Dourados está abrindo uma nova oportunidade para contribuintes inscritos na dívida ativa negociarem seus débitos junto a Fazenda Municipal. A ação é direcionada aos devedores do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) do exercício de 2014, que correm o risco de ter seus nomes inscritos nos em órgãos de proteção ao crédito, como SCPC e Serasa e ficar o sem poder comprar a prazo e fazer financiamentos, por exemplo.

O secretário municipal de Fazenda, João Fava Neto, explica que a medida tem por objetivo regularizar, nesta primeira etapa, a situação dos 1.112 contribuintes que não quitaram o IPTU/2014 e por isso foram inscritos na Dívida Ativa. Neste sentido, foi firmado convênio com o cartório de protesto de títulos.

Fava Neto chama a atenção, inclusive daqueles que venderam imóveis e não providenciaram a transferência, preferindo os chamados “contratos de gaveta”, para regularizarem a situação. “É importante que a pessoa que vendeu algum imóvel e ainda não efetivou a transferência para o nome do adquirente que providencie a regularização, caso contrário, terá o nome negativado”, explica.

O diretor de Administração Tributária do município, Cláudio Matos Leite, explica que o protesto dos devedores vai ter início no mês de maio e o contribuinte que não quitou o IPTU de 2014 e quiser regularizar a situação antes do protesto deve procurar a Central de Atendimento a Cidadão, para aproveitar os benefícios da Lei Complementar nº 184/2001, que concede desconto de 75% nas multas e juros para pagamento à vista. Em caso de parcelamento do débito os descontos são menores.