Renato quer a devolução do IPVA em caso de furto do veículo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

renato sessão 250417-baixa
Deputado Renato Câmara apresentando o projeto que passa a tramitar na Assembleia. (Foto: Toninho Souza).

As vítimas de roubo ou furto de veículo em Mato Grosso do Sul em breve poderão recuperar o dinheiro pago com o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores). É o que prevê projeto de lei, de autoria do deputado estadual Renato Câmara (PMDB), que dispõe sobre o direito à repetição e indébito, apresentado na sessão ordinária desta terça-feira (25) da Assembleia Legislativa.

A proposta apresentada pelo peemedebista prevê que ao ser registrado o boletim de ocorrência informando o furto do veículo, o contribuinte já possa solicitar ao Governo do Estado o reembolso do valor pago com o imposto. Pelo projeto de Renato Câmara o ressarcimento do imposto poderá ser concedido integralmente a partir do exercício subsequente ao da ocorrência.

Nos casos em que houver recuperação do veículo, a restituição será parcial e calculada à razão de 1/12 por mês de privação dos direitos de propriedade do automóvel. Ou seja, se o carro foi roubado este ano, o ressarcimento será feito em 2018. E se o carro for recuperado, o contribuinte pode pleitear os meses em que estava desaparecido.

O cálculo funcionaria assim: se o proprietário foi furtado ou roubado em janeiro de 2017 quando já tinha pago um IPVA no valor de R$ 1.200,00, a restituição corresponderá a essa quantia e será feita em 2018. No entanto, se conseguiu recuperar o veículo em março, continuará sujeito à contribuição de 2017 relativa aos meses que restarem até o final do ano (contando com o mês da recuperação), e o ressarcimento será referente apenas às parcelas de janeiro e fevereiro, ou seja, 2/12 do valor integral. Nesta simulação, o contribuinte receberia de volta R$ 200 (duas parcelas de R$ 100 ou 2/12 de R$ 1.200,00).

“A nossa proposta enseja a devolução dos valores já pagos relativamente ao período remanescente do exercício civil posterior ao mês do furto ou roubo do bem, quando requerida pela vítima. Hoje, a lei estadual estabelece o pagamento do tributo, incluindo o mês da ocorrência do roubo ou furto do automóvel, e não enseja a devolução dos valores pagos. Trata-se de uma injustiça fiscal. Essa situação acaba por beneficiar o contribuinte que deixa para pagar o imposto com atrasos”, esclareceu o deputado.

 

NÚMEROS

No Estado, nos primeiros quatro meses de 2017 já foram recuperados 808 veículos provenientes de furto. Em 2015, segundo dados da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul) aproximadamente 2.700 veículos foram roubados em Mato Grosso do Sul. Em média, a cada duas horas um veículo foi roubado ou furtado no Estado. Naquele ano, de todos os veículos levados, a polícia recuperou 1.500.