Instituições cobram mais recursos e ações contra à dengue

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Pelo menos 300 pessoas, entre pesquisadores, professores, profissionais da área de saúde, gestores e acadêmicos, participaram no sábado (6), na Câmara de Vereadores de Dourados, do seminário “Tríplice Epidemia (Dengue, Chikunguya e Zica): Informações Confiáveis e Perspectivas de Enfrentamento”, promovido pelo deputado estadual Renato Câmara (MDB), através da Frente a Parlamentar de Enfrentamento à Tríplice Epidemia da Assembleia Legislativa, Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) e Câmara de Dourados.

Seminário proposto pelo deputado estadual Renato Câmara reuniu mais de 300 pessoas no sábado em Dourados e gerou diversos encaminhamento para o combate à dengue no município e no Estado - Foto: Thiago Morais
Seminário proposto pelo deputado estadual Renato Câmara reuniu mais de 300 pessoas no sábado em Dourados e gerou diversos encaminhamento para o combate à dengue no município e no Estado – Foto: Thiago Morais

A elaboração de ações afirmativas de combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Chikunguya e Zica, tem sido cobrada em todo Mato Grosso do Sul, principalmente em Dourados, onde desde o começo do ano já foram registrados mais de 250 casos confirmados da doença e três mortes. A mais recente registrado na noite de sexta-feira, vitimando uma professora de 47 anos.

Após as palestras e intensos debates, os representantes das mais 20 instituições presentes ao evento apresentaram aproximadamente 30 propostas para elaboração de um documento para ser apresentado aos municípios, Estado e ao governo federal.  Em síntese, o documento cobra mais investimentos por parte do poder público e a implantação de políticas públicas conjuntas e continuas, em sintonia com os institutos de pesquisas e as universidades, para o enfrentamento à dengue.

Entre as propostas geradas no seminário que serão encaminhadas aos governos federais estão a utilização de drones no monitoramento de áreas de difícil acesso, melhorias nos meios de locomoção para otimizar o trabalho dos agentes de endemias, ações contínuas de educação, capacitação dos agentes, cursos em aldeias para coleta de lixo, incentivo à pesquisa, inclusão das universidades públicas e privadas nas ações de enfrentamento à doença, aumento no número de profissionais para atuar no combate a endemias e até mesmo a criação de fundos municipais e estaduais para direcionar recursos exclusivos para o combate aos diversos tipos de endemias.

AVALIAÇÃO

Propositor do evento, o deputado Renato Câmara acredita que o seminário superou às expectativas. Segundo ele, além de cumprir o objetivo de dissimilar informações técnicas e confiáveis referente ao controle de vetores em Dourados e no Estado, o evento promoveu um amplo debate técnico sobre o que tem sido feito pelas esferas governamentais e ainda possibilitou a apresentação de diversas propostas que podem ser incluídas nas ações de enfrentamento ao mosquito Aedes Aegypti.

“Foi um seminário do mais alto nível. Conseguimos aprofundar os debates e, com a participação de pesquisadores, professores, profissionais da área, legisladores, estudantes e lideres comunitários, apresentar propostas interessantes e aplicáveis para dinamizar o combate à dengue. Na Assembleia Legislativa, através da Frente a Parlamentar de Enfrentamento à Tríplice Epidemia, vamos ampliar esses debates e continuar propondo aos governos ações concretas para o controle destas endemias, que têm sufocado a rede pública de saúde e tirado vidas por todo nosso Estado”, disse.

O presidente da Câmara de Dourados, vereador Alan Guedes (DEM), também destacou a importância e a relevância do seminário para a implantação de parcerias e novas ações de combate à dengue. “Reunimos em um debate de alto nível especialistas, pesquisadores e profissionais que atuam diretamente no combate à dengue. Essa conversão de ideias e propostas é fundamental para consolidar ações afirmativas e estratégicas no enfrentamento a dengue e outras endemias. Apenas com uma grande mobilização do poder público, com a participação da sociedade, conseguiremos vencer essa guerra contra a dengue. A Câmara de Dourados vai continuar com esses debates, dando ressonância as demandas populares e trabalhando para apontar caminhos diante dos temas que impactam diretamente a vida do cidadão”, afirmou.

Palestrante no seminário, a pesquisadora em saúde pública da Fiocruz, Zoraida Del Carmen Fernandez Grillo, enalteceu a relevância do debate promovido durante o seminário “Tríplice Epidemia (Dengue, Chikunguya e Zica): Informações Confiáveis e Perspectivas de Enfrentamento”. De acordo com a pesquisadora, a erradicação de endemias, como a dengue, só será possível com a sistematização de ações conjuntas, aliando o trabalho científico desenvolvido pelos institutos (na busca por medicamentos, vacinas e alternativas de combate aos hospedeiros) com iniciativas sociais de conscientização, educação e com a participação do poder público para o financiamento e organização de ações estratégicas. “Precisamos avançar através de um trabalho coordenado, que distribua de forma estratégica às atribuições e estimule a participação das instituições e da sociedade. Eventos como esse são sempre enriquecedores, pois traz para um único ambiente diferentes experiências e perspectivas em torno de um único objetivo, que é o de vencer a dengue”, enfatizou.

O seminário “Tríplice Epidemia (Dengue, Chikunguya e Zica): Informações Confiáveis e Perspectivas de Enfrentamento” teve como apoiadores o em como apoiadores o Centro de Controle de Zoonoses de Dourados, a Secretaria Municipal de Saúde, o Sindracse (Sindicato Regional do Agente Comunitário e Agentes de Endemias), UFGD, Uems, Unigran, Seleta, Coren (Conselho Regional de Enfermagem), CRF/MS (Conselho Regional de Farmácia), Jornal Diário MS, Jornal O Progresso, Dourados News e Progresso Digital.