Cultura implanta feira de artesanato no Parque dos Ipês

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Artesanato indígena também estará presente na Feira, no Parque dos Ipês. (Foto: Arquivo).
Artesanato indígena também estará presente na Feira, no Parque dos Ipês. (Foto: Arquivo).

A Prefeitura de Dourados, por meio da Secretaria de Cultura, institui entre 5 e 13 de maio a primeira Feira do Artesanato no Parque dos Ipês. Com o intuito de fomentar a atividade dos artesãos douradenses, a feira terá exposição de trabalhos de 55 profissionais do segmento anexo ao espaço já destinado à Feira Agroecológica, no estacionamento ao lado do Teatro Municipal. A determinação é da prefeita Délia Razuk, que visa prestigiar o potencial produtivo dos douradenses, bem como a economia solidária e do pequeno empreendedor.

Segundo o secretário Gil Esper, a Feira terá atendimento entre 16h e 20h, com programação cultural entre 18h30 e 19h30, com apresentação de músicos e grupos. A estrutura, na terça-feira, dia 9, será turbinada com a presença dos feirantes que já ocupam o local há anos. “Com esta estrutura, com a programação cultural, com a praça de alimentação, será um ponto de encontro da população, com o fomento a comercialização dos produtos artesanais dos douradenses”, disse Esper.

O grupo de expositores é composto por integrantes de associações de artesãos de Dourados e artistas independentes que colocarão à disposição do público produtos manufaturados que vão desde móveis rústicos a bijuterias e bonecas de pano a preços acessíveis. “É uma infinidade de produtos que podem servir de presente, de decoração, de mimo, e o Dia das Mães estão chegando aí”, disse o secretário.

Segundo Gil Esper, a maioria dos artesãos, encontra dificuldade em angariar apoio para expor e comercializar a arte que produzem. “Em geral, estes artistas têm dificuldade de concorrer com os demais nos editais de cultura e precisam de um apoio, espaço e organização, que impulsione as respectivas atividades”, acrescentou o secretário.

Assim, o projeto foi concebido de forma, também, a aproveitar o espaço no Parque dos Ipês e o próprio fluxo de pessoas do local. “A feira pretende dar apoio e auxiliar na divulgação dos trabalhos manuais feitos pelos artesãos de Dourados, compromisso assumido no início da gestão”, disse.

Por fim, o secretário estendeu o convite a toda população para prestigiar os artesãos de Dourados, movimentar a economia e adquirir produtos com qualidade e exclusividade. “Com o apoio da população a certeza é que este evento será um sucesso e que o público ficará satisfeito com o que os artesões têm para oferecer”, finalizou Gil Esper.