FCO aprova R$ 81,9 milhões em propostas para o Estado

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

O Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (CEIF/FCO), aprovou 83 Cartas Consulta de empreendimentos rurais e empresariais, totalizando R$ 81.945.746,61. Nesta quarta-feira (13) o CEIF/FCO realizou a sua 4ª Reunião Ordinária na Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade).

Nove Cartas de empreendimentos empresariais foram aprovadas, no valor de financiamento total de R$ 33.726.694,05. No setor rural foram aprovadas 74 cartas, com financiamento de R$ 48.219.052,56.
Nove Cartas de empreendimentos empresariais foram aprovadas, no valor de financiamento total de R$ 33.726.694,05. No setor rural foram aprovadas 74 cartas, com financiamento de R$ 48.219.052,56.

Para esta reunião foram protocoladas 148 Cartas Consultas, sendo 14 empresariais e 134 rurais. Nove Cartas de empreendimentos empresariais foram aprovadas, no valor de financiamento total de R$ 33.726.694,05. No setor rural foram aprovdas 74 cartas, com financiamento de R$ 48.219.052,56.

Entre os empreendimentos que tiveram a carta consulta aprovada no FCO está a instalação de um laticínio no município de Jateí, no valor de R$ 19 milhões, que terá a capacidade de beneficiar 120 mil litros por dia e irá produzir leite longa vida (UHT). De acordo com o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, que preside o CEIF/FCO, “é importante destacar, neste projeto, o trabalho da Sepaf junto aos investidores para fomentar o Arranjo Produtivo Local (APL) do Leite na região para garantir o abastecimento da indústria. Esse foi um ponto fundamental para a aprovação da carta consulta deste empreendimento”.

O titular da Semade informou ainda como está a procura pelos recursos do FCO neste ano. “Na área rural ja temos uma demanda de R$ 403 milhões junto ao Banco do Brasil nesses quatro primeiros meses do ano. Nós estamos vendo essa demanda continuar crescendo, motivada pelo bom desempenho da safra e das exportações no Estado”, avalia.

Para o ano de 2016, Mato Grosso do Sul conta com R$ 1,3 bilhão do FCO (R$650 milhões para a área rural e outros R$ 650 milhões para empreendimentos empresariais. “Na área empresarial, que é o setor de indústria, comércio e serviços, até o momento, nossa demanda no FCO foi de R$ 273 milhões. Esse patamar é um reflexo da crise”, acrescenta Jaime Verruck.

Ainda na reunião, o CEIF FCO aprovou a alteração da Deliberação normativa CEIF/FCO Nº 01 de 28.01.16, para atender a Resolução CONDEL/SUDECO N° 44 DE 31/03/16 que aprovou ajustes na Programação do FCO 2016. “Foi feita a adequação, no âmbito do CEIF, no que se refere à facilitação nos financiamentos para aquisição de matrizes, um benefício muito significativo para os produtores”, finalizou o titular da Semade.

Notícias MS