Na Caixa Dourados pode contratar R$ 58 mi por ano

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Reunião de diagnóstico entre Prefeitura e Caixa. (Foto: A. Frota).
Reunião de diagnóstico entre Prefeitura e Caixa. (Foto: A. Frota).

Em reunião na Prefeitura de Dourados, na manhã de terça-feira (25), a prefeita Délia Razuk recebeu equipe da Caixa Econômica Federal para apresentação dos resultados de avaliação dos riscos de crédito do município. Os dados foram disponibilizados na reunião pelo gerente da Caixa em Dourados, José Zani Carrascosa, e chegam a R$ 58 milhões por ano.

A prefeita ressaltou o trabalho da administração em buscar saídas em meio à crise e informou que, não somente a Caixa, mas outras instituições podem apresentar condições de investimento em Dourados. “É importante buscar estas parcerias, estes meios. Uma vez que o país atravessa um momento difícil, a nossa meta é encontrar pontos positivos, saídas, melhoria”, disse a prefeita.

O montante para possível investimento, segundo Zani, é uma capacidade boa para que, através de financiamento da Caixa, a Prefeitura de Dourados execute inúmeros projetos. Entre estes projetos, estão as condições de reestruturar a máquina administrativa, recuperar a estrutura viária e de malha asfáltica na cidade, além empreender novas obras de mobilidade urbana. “Temos o Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos (PMAT), temos o Avançar Cidades, e o Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), programas nos quais a Prefeitura pode aderir”, disse Zani.

Segundo estudos já feitos pela administração, alguns pontos importantes como o recapeamento das vias e a drenagem de algumas localidades foram elencados e, dentro do possível, serão contemplados. “Nossa malha viária é antiga e está muito danificada, em alguns locais o tapa-buraco não resolve mais, por isso analisamos algumas frentes de recapeamento. No caso de drenagem, por exemplo, temos o Parque dos Jequitibás, bairro que tem projeto de asfalto pronto, mas falta recursos. Lá, uma vez iniciada a drenagem, abrimos os horizontes”, pontuou a prefeita.

Durante a reunião, a prefeita Délia Razuk solicitou e foi atendida com a programação de uma reunião para a qual serão convidados também os prefeitos das cidades da região de Dourados. Considerada polo, segundo a prefeita, Dourados precisa compartilhar todas as decisões e possibilidades em relação a possíveis investimentos. “Se Dourados se considera e atua como polo regional, precisa atuar como tal, agregando os demais municípios”, disse a prefeita.

A reunião ficou marcada para o dia 10 de agosto, quando os representantes da Caixa Econômica Federal apresentarão os planos e as possibilidades de investimento para cada município. “Reafirmamos esta parceria uma vez que, como integrantes da sociedade douradense, queremos ver o município crescer como cidade e como polo regional”, disse José Zani.

Participaram da reunião, ainda, os secretários de Obras Públicas, Tahan Sales Mustafa, de Planejamento, José Elias Moreira, de Fazenda, João Fava Neto, e de Governo, Patrícia Donzelli Bulcão.