Câmara de Dourados realiza audiência pública sobre narguilé

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
Vereadores Sergio Nogueira e Junior Rodrigues, da Comissão de Prevenção às Drogas, e membros do Comad em evento realizado em parceria com a Casa (Foto: Divulgação)
Vereadores Sergio Nogueira e Junior Rodrigues, da Comissão de Prevenção às Drogas, e membros do Comad em evento realizado em parceria com a Casa (Foto: Divulgação)

A Câmara de Dourados, através da Comissão de Políticas de Prevenção às Drogas, realiza na próxima quinta-feira (15), às 19h, no Plenário da Casa de Leis, a audiência pública “Proibição do uso do Naguilé em local público e venda para menores de 18 anos”. O evento é uma parceria da Casa de Leis com o Comad (Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas).

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Narguilé traz mais malefícios que o cigarro, sendo que, durante exposição de duração média de 20 a 80 minutos a substância, o fumante inala componentes tóxicos equivalentes a 100 cigarros, além aumentar os riscos de infarto, problemas pulmonares, disfunção erétil e vários tipos de câncer.

O objetivo da audiência, segundo o membro da comissão e um dos organizadores do evento, vereador Sergio Nogueira (PSDB), é demonstrar os malefícios que o uso do Narguilé traz ao usuário, além dos prejuízos à saúde, tanto para os fumantes quanto para os “passivos”.

Sergio também é propositor da Lei nº 3.919, de 1º de setembro de 2015, onde fica proibida a comercialização das peças que compõem o Narguilé e similares para menores de 18 anos e o uso da substância em locais de aglomeração e concentração de pessoas, implicando penalidades previstas na Lei, caso haja o descumprimento.

“Fico feliz com a realização desta audiência pois discutimos este tema em 2015 quando fizemos a propositura da Lei e vemos que ainda existe muitos enfrentamentos a serem feitos que dependem de uma maior fiscalização e do cumprimento da lei em vigor, inclusive com a aplicação das penalidades previstas em lei”, aponta o vereador.

A audiência contará com a palestra do médico psiquiatra e vice-presidente do Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas (Cead), Marcos Estevão.