Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402576 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 404128 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4778 35003088 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4916 35910128 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402576 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 404128 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4778 35003088 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4916 35910128 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402576 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 404128 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4778 35003088 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4916 35910128 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402576 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 404128 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4778 35003088 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4916 35910128 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Viagens intermunicipais ficam 4% mais caras no Estado

Viagens intermunicipais ficam 4% mais caras no Estado

passagem

As passagens nas linhas de transporte intermunicipal em Mato Grosso do Sul terão reajuste de 4,19% a partir de 1° de julho deste ano. A portaria da Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de MS) que traz a mudança foi publicada hoje (24), no Diário Oficial do Estado.

Este reajuste de 4,19% é diretamente nas tarifas praticadas pelo sistema rodoviário, que sofrem mudança a cada 12 meses, seguindo o índice de inflação previsto pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Esta alteração incide diretamente no valor das passagens ao consumidores.

Segundo a Agepan, este reajuste deveria ocorrer em abril deste ano, quando se completa 12 meses da revisão da tarifa, no entanto em função da pandemia do coronavírus, este aumento foi adiado e só vai começar a valer a partir de julho.

O reajuste no “coeficiente tarifário” trata do valor a ser cobrado por quilômetro rodado, levando a estrutura e linha do transporte intermunicipal. Neste caso se enquadra as linhas estruturais (viagens mais longas), regionais e locais.

A Agepan ainda destaca na portaria que mediante “autorização expressa”, serão admitidos acréscimos nos valores dos coeficientes (tarifários) de linhas que ofereçam serviços diferenciados, podendo chegar a 20% a mais deste reajuste nos ônibus do modelo “executivo” e até 50% nos veículos com leitos.