Taxa de desemprego fecha com índice menor em MS

Taxa de desemprego fecha com índice menor em MS

desocupação

Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgado hoje (6), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que Mato Grosso do Sul fechou 2018 como o terceiro estado com menor taxa de desemprego do Brasil, com 8% da população. De 2014 até 2017 a taxa de desocupação apresentou crescimento, saindo de 4,1% até 9,5%. Porém, o cenário mudou em 2018 fechando em 8%, abaixo da média nacional, que é de 12,5%. Em 2017, o Estado era o 6º menor, mas subiu três posições.

Na comparação por sexo, a taxa foi maior entre as mulheres – 9,5% – do que a dos homens – 6,7%. Já por cor ou raça, a taxa de desocupação entre pessoas pretas ou pardas foi de 8,9%, enquanto que das pessoas brancas foi de 6,6%. O grupo etário mais afetado pelo desemprego é o das pessoas entre 14 e 29 anos de idade. Para esse grupo, a taxa, que era de 6,3% em 2014, aumentou ano após ano, até alcançar 17,6% em 2017, mantendo-se em 14,8% em 2018.

Além disso, cerca de 111 mil jovens de 15 a 29 anos não estão ocupados no mercado de trabalho e nem estudando ou se qualificando, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE. Esse grupo representa 18% da população de Mato Grosso do Sul nessa faixa etária.

O Estado apresentou em 2018 a 4ª menor taxa de pessoas de 15 a 29 anos de idade que não trabalhavam e não estudavam. Assim, houve uma redução em relação à 2017, cujo porcentual era de 18,9%. Com relação aos jovens que só estavam trabalhando e não estavam estudando, MS tem o 3º maior porcentual do país, com 39,9%. Os que só estudavam somaram 25,9% e aqueles que estudavam e trabalhavam representam 16,2%.