Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402304 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403808 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4710 36298488 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4844 37246336 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402304 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403808 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4710 36298488 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4844 37246336 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402304 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403808 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4710 36298488 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4844 37246336 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402304 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403808 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4710 36298488 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4844 37246336 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Soja fecha o ano na lideranças das exportações de MS

Soja fecha o ano na lideranças das exportações de MS
Qualidade do grão pode ser usado como diferencial competitivo da soja brasileira. (Foto: Danilo Estevão).

A soja ficou na liderança das exportações de Mato Grosso do Sul neste ano, com a venda de 4,8 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 47,8% em relação ao ano passado, que fechou em 3,2 milhões (toneladas).

O produto foi responsável também por gerar a receita de R$ 1,6 bilhão, 42% a mais do que em 2019, que chegou a R$ 1,1 bilhão. Estes dados foram divulgados pelo sistema da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de MS), após levantamento do setor produtivo do Estado.

Estes números colocam Mato Grosso do Sul como o 5° estado que mais produz soja no Brasil, com 9,8% da demanda e a 6° colocação na exportação do produto no âmbito nacional, com 5,75% (montante) das vendas.

Depois vem os chamados “produtos florestais”, que tiveram 4,7 milhões de toneladas destinada para exportação, um crescimento de 9,4% em relação ao ano passado. Já a receita caiu de R$ 1,9 bilhão (2019) para R$ 1,6 bilhão neste ano.

Produção

O valor bruto da produção do Estado também teve 25% de aumento neste ano, apesar da pandemia do coronavírus. O salto foi de R$ 40 bilhões em 2019 para R$ 51 bilhões. Segundo este levantamento, quem puxou estes números para cima foi a agricultura.