Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3653 8702936 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3765 9146880 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3653 8702936 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3765 9146880 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3653 8702936 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3765 9146880 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3653 8702936 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3765 9146880 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Sindicato Rural de Dourados sedia curso de produção de olerícolas

Sindicato Rural de Dourados sedia curso de produção de olerícolas

 

Curso sobre cultivo protegido começou nesta terça-feira e segue até quinta. (Foto: Divulgação).

Curso sobre cultivo protegido começou nesta terça-feira e segue até quinta. (Foto: Divulgação).

Começou nesta terça-feira (25), no Parque de Exposições João Humberto de Andrade Carvalho, o curso sobre planejamento de produção e cultivo protegido de olerícolas, categoria que inclui hortaliças como abóbora, alface, berinjela, tomate e frutas como melancia, melão e morango.

Com programação até quinta-feira, dia 27, o curso é realizado em parceria entre o Sindicato Rural de Dourados, o Senar MS, a UFGD, o CNPH (Centro Nacional de Pesquisa de Hortaliças) e a Embrapa Agropecuária Oeste.

A abertura do curso foi feita pelo presidente do Sindicato Rural, Lúcio Damália, pelo superintendente do Senar MS Lucas Galvan, pelo chefe-geral da Embrapa Agropecuária Oeste Guilherme Asmus e representantes dos demais órgãos envolvidos na organização, como a Sead (Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário), do governo federal.

Lúcio Damália destacou a importância das parcerias que o Sindicato Rural de Dourados tem feito para garantir a qualificação de mão-de-obra através do Projeto Fazendinha e lembrou que a maioria dos cursos, como esse que começou nesta terça, é voltada para o pequeno agricultor.

Segundo o presidente, o cultivo protegido de olerícolas foi tema de um dia de campo durante a 53ª Expoagro, realizada em maio deste ano. O interesse foi tão grande que o Sindicato Rural recebeu pedidos para trazer o módulo completo do curso.

Guilherme Asmus afirmou que o cultivo dos chamados hortifruti é a “bola da vez” como alternativa à pecuária e ao plantio de grãos em Mato Grosso do Sul. “Mato Grosso do Sul tem um espaço enorme que pode ser ocupado pela produção de olerícolas”, afirmou.

Lucas Galvan destacou a importância da parceria do Senar MS com o Sindicato Rural de Dourados e disse que o Projeto Fazendinha virou vitrine para outros municípios sul-mato-grossenses.

A primeira palestra ocorreu na manhã desta terça-feira, em uma das salas de aula do Sindicato Rural. O instrutor Ítalo Moraes Rocha Guedes, do CNPH, falou sobre cultivo protegido de hortaliças.

No período da tarde teve a palestra sobre nutrição de hortaliças, com Juscimar da Silva, também do CNPH. O público-alvo do curso são técnicos de campo de entidades e órgãos governamentais, como Agraer, Senar, Sebrae e prefeitura.

Na quarta-feira, dia 26, tem palestra sobre manejo de doenças em cultivo protegido, com Margarida Fumiko Ito, do IAC (Instituto Agronômico de Campinas) e visita a campo ao Projeto Fazendinha.

Na quinta-feira (26), último dia do curso, Antônio Dantas Júnior, da Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal), vai abordar o planejamento da produção.