Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4979 36465552 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5117 37418992 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4979 36465552 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5117 37418992 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4979 36465552 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5117 37418992 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4979 36465552 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5117 37418992 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

RENATO QUER COMBATE À TRÍPLICE EPIDEMIA

RENATO QUER COMBATE À TRÍPLICE EPIDEMIA

SELO-DENGUE

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul vai ganhar uma frente parlamentar para contribuir na luta contra as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti. A formação desse grupo de trabalho foi proposta nesta quinta-feira (7) pelo deputado estadual Renato Câmara (MDB) e conta com o apoio e participação de mais oito parlamentares.

A frente de Enfrentamento à Tríplice Epidemia: Dengue, Chikungunya e Zika tem o objetivo de somar esforços no combate ao Aedes Aegypti e de discutir soluções para os graves problemas de saúde pública associados ao mosquito. Por meio da Frente, os parlamentares irão colaborar com o debate sobre a necessidade da mobilização social na luta contra o mosquito e contribuir com a articulação entre a Assembleia, o governo estadual, prefeitos, instituições e sociedade no enfrentamento das doenças causadas pelo Aedes.

De acordo com o requerimento, a frente será composta por deputados, órgãos, entidades, empresas e sociedade civil que por ventura tiverem interesse de participarem das discussões a serem realizadas. As três doenças são transmitidas pelo mesmo vetor, o mosquito Aedes aegypti.

“Precisamos fortalecer o enfrentamento ao Aedes Aegypti e às doenças transmitidas por ele. A Frente Parlamentar dá a possibilidade de engajamento de diversos setores da sociedade e o principal, a participação do cidadão. Tenho certeza que vamos fazer Mato Grosso do Sul evoluir muito, tanto em um plano de contingência nesse momento emergencial como em ações de prevenção e serviços de saúde”, comenta deputado Renato Câmara.

As frentes têm o objetivo de discutir, propor e ampliar projetos de interesse público em conjunto com entidades e a sociedade civil. As duas novas frentes deverão ser oficializadas em breve em publicação de Ato da Mesa Diretora no Diário do Legislativo.