Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402624 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 404128 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5666 36022600 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5808 36959184 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402624 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 404128 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5666 36022600 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5808 36959184 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402624 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 404128 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5666 36022600 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5808 36959184 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402624 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 404128 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5666 36022600 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5808 36959184 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

O show do ano em Dourados, que reuniu mais de 20 mil pessoas no aeroporto

 

 

esquadrilha-fumaca-ddos-180616 (119)

Os A 29 Super Tucano , novas aeronaves da Esquadrilha da Fumaça, em show no aeroporto de Dourados, no sábado. (Fotos: Dênes de Azevedo).

Dênes de Azevedo

 

Depois de uma sexta-feira ensolarada e com a Esquadrilha da Fumaça já instalada no aeroporto Francisco de Matos Pereira, de Dourados, o sábado amanheceu com a incerteza. O mal tempo fechou o aeroporto para a inquietação de milhares de pessoas que esperavam ver a apresentação dos ‘Fumaças’ à tarde.

Desde cedo, a organização não tirava os olhos do céu e monitorava minuto a minuto o tempo pelos sistemas da estação de controle do aeroporto. Uma frente fria trazia uma camada de nuvens para Dourados. Por fim, a massa desviou-se, e abriu-se, como um milagre, um buraco no céu de Dourados e, pontualmente às 15h, sete pilotos do EDA (Esquadrão de Demonstração Aérea) da FAB (Força Aérea Brasileira) decolaram para a alegria dos milhares de fãs.

O som dos sete turbo-propulsores Pratt &Whitney Canada PT6, de 1.600 shp, e das hélices penta-pás, acionados simultaneamente, soou como música para mais de 20 mil pessoas que se prepararam para o show acomodadas na frente dos hangares e por toda a área do aeroporto. Já na volta de reconhecimento, quando os pilotos passaram de frente para o público, estava claro que o show seria muito melhor que de maio de 2011, ainda realizado nos T 27 Tucano. A força e a manobrabilidade do A 29 Super Tucano estava clara.

esquadrilha-fumaca-ddos-180616 (4)

Uma sessão de 54 manobras encantou os presentes; muitos assistiam o show pela primeira vez; quem viu em 2011 gostou da performance nas novas aeronaves.

Todo o show foi realizado com a camada de nuvens ficando entre 8 mil e 10 mil pés (2.700 metros a 3.400 metros de altitude. Por 40 minutos os ‘fumaças’ fizeram 54 manobras no céu de Dourados. “Deu tudo certo; foi uma apresentação excelente”, comemora o tenente-coronel aviador Líbero Onoda Luiz Caldas, comandante da Esquadrilha da Fumaça. A apresentação ocorreu entre 300 e 5 mil pés (100 a 1.700 metros).

A cada manobra as pessoas comemoravam e aplaudiam. “É a primeira vez que vejo o show deles; esperei a vida inteira por isso e valeu cada segundo. Se já era fã dos caras agora sou mais ainda”, diz o estudante de mestrado em letras na UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), Alexandre Martins Pinho.

Apesar de não ter como pano de fundo o lindo céu azul de Dourados, como em 2011, todas as manobras foram visualizadas. Entre as manobras mais aplaudiram estão os ‘looping’, como fez o estudante do 4º ano Luan de Freitas Azevedo, de 9 anos. “Eu gosto mais dessas manobras”, disse após a apresentação.

O som dos turboprop’s, os desenhos de fumaça no céu e as lindas manobras ficarão guardadas nas memorias dos douradenses por muito tempo. Mas a maior emoção aconteceu mesmo no final da apresentação, na hora em que os ‘fumaças’ desenharam no ar o coração. “Virei fã”, conta Geslaine Pinho, de 22 anos, que trabalha em Dourados na área de beleza. “Foi o meu primeiro show; é inesquecível”, acrescenta.

Após o show, aliviados pela colaboração do tempo, a organização comemorou bastante. “Até o tempo colaborou; abriu um espaço justamente em cima do local da apresentação para que o show pudesse acontecer. Foi um sucesso o evento”, afirma Domingos Venturini, diretor do aeroclube e que representou o prefeito da cidade, Murilo Zauith (PSB), na organização do evento.

O presidente do aeroclube Juliano Soares Lopes calcula que em torno de 20 mil pessoas assistiram a apresentação concentradas na região dos hangares e terminal de passageiros. Porém não dá pra mensurar as outras milhares de pessoas que se concentraram em locais estratégicos nas proximidades para ver o show. Um grupo de ciclistas, por exemplo, assistiu às manobras fazendo trilha nas proximidades do aeroporto. “Foi mesmo um grande sucesso este evento; estamos muito contentes”, comemora Juliano.

Depois do show o comandante e os outros sete pilotos foram interagir com o público, posando para fotos, conversando sobre a esquadrilha e distribuindo material de divulgação. A Esquadrilha da Fumaça brasileira é muito respeitada no mundo. O seu show aéreo é considerado um dos mais bonitos do mundo.

Fazem parte da equipe da Esquadrilha da fumaça hoje os pilotos, o líder, tenente-coronel Caldas, major Costa, major Garcia, major Escobar, major Pimentel, Major Marcelo, capitão Arantes, capitão Wander, capitão Capuchinho, capitão Gasparetto, capitão Conrado, capitão Glauber e 1º tenente Yoshida. A manutenção é coordenada pelo major Tonisso. O 2º tenente Sotana é o oficial médico e a equipe de comunicação é formada pelos tenentes Eduardo, Cocate e Lemos.

 

As fotos da galeria são de A. Frota/Assecom