Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.2980 8703528 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3075 9147472 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.2980 8703528 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3075 9147472 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.2980 8703528 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3075 9147472 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.2980 8703528 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3075 9147472 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Número de novos negócios cresce 3,8%, puxado pelos MEIs

Número de novos negócios cresce 3,8%, puxado pelos MEIs

 

 

servicos

Setor de Serviços ganhou representatividade. No primeiro semestre de 2015, este segmento correspondia a 54,3%, em igual período 2016, este percentual atingiu 56,4%. (Foto: DCI).

O número de novas empresas cresceu 3,8% no primeiro semestre de 2016 em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo levantamento da Boa Vista Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC).

Em relação ao primeiro trimestre de 2016, houve leve queda de 1,9%. De acordo com o estudo, na análise por classificação de forma jurídica, os Microempreendedores Individuais (MEIs) continuam com papel de destaque neste crescimento.

Na comparação com os primeiros seis meses de 2015, as MEIs aumentaram 9,7%, enquanto que as microempresas e as demais formas jurídicas recuaram 9,0% e 12,7%, respectivamente.

Esse resultado refletiu diretamente na composição da abertura de empresas. As MEIs avançaram quatro pontos percentuais de sua participação no total de novas empresas, totalizando 75%.

Ainda segundo o levantamento da Boa Vista SCPC, o setor de Serviços registrou ganho de representatividade. No primeiro semestre de 2015, este segmento correspondia a 54,3%, em igual período 2016, este percentual atingiu 56,4%.

Como Indústria e Rural praticamente permaneceram estáveis, o Comércio foi quem perdeu espaço, ao passar de 35,1% para 32,9% do total.

Com relação às regiões, os negócios do Sudeste e o Sul foram responsáveis pelo resultado semestral, com altas de 6,0% e 4,5% respectivamente. Em seguida, aparecem Nordeste (1,9%), Norte (0,2%) e Centro-Oeste (-3,4%).

Desta forma, principalmente o Sudeste, apresentou um ganho de representatividade – 1,1 ponto percentual, para 51,8% do total. Sul passou de 16,6% para 16,7%.

Quando observada a variação entre o segundo trimestre deste ano com o acumulado dos três meses anteriores, todas as regiões recuaram, sendo que o Nordeste foi a região com maior queda (-3,0%).

Ainda com relação às pequenas empresas, o grupo BB Mapfre informou que fez uma parceria com o Sebrae-SP, que vai aportar sua expertise na capacitação de micro e pequenos empresários para a realização de uma série de cursos sobre processos sustentáveis e gestão de negócios e pessoas.

As atividades serão destinadas aos prestadores de serviços credenciados ao grupo, com enfoque nas duas mil oficinas mecânica, de funilaria e pintura que fazem o atendimento aos segurados de automóvel. “Nosso objetivo é apoiar esses empreendedores no gerenciamento da operação, mostrando a importância de investir na melhoria contínua e na gestão de riscos para garantir a perenidade do negócio”, afirma Rogério Esteves, diretor de sinistro de automóvel do grupo. (Fonte: Fenacon).