Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402304 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403808 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4811 36046568 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4951 36989312 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402304 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403808 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4811 36046568 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4951 36989312 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402304 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403808 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4811 36046568 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4951 36989312 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402304 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403808 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4811 36046568 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4951 36989312 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Novas rodovias favorecem o turismo entre o Brasil e Paraguai

Novas rodovias favorecem o turismo entre o Brasil e Paraguai

 

asfalto-concepcion-vallemi

Rodovia que liga Concepción a Valle-Mi no Paraguai está quase pronta. (Foto: Divulgação).

Dênes de Azevedo

O asfaltamento de rodovias, tanto no Paraguai como no Brasil, devem melhorar a logística para o turismo entre os dois países. O Paraguai está criando novas ligações com o Brasil, por Porto Murtinho, e o Governo do Estado vai melhorar as ligações nas regiões de Bonito e Pantanal, muito preferidas por turistas paraguaios.

O assunto foi discutido na sexta-feira, dia 18, durante reunião entre o governador Reinaldo Azambuja ministros paraguaios Gustavo Leite (Indústria e Comércio) e Ramón Jiménez (Obras Públicas e Comunicações). Participaram da reunião também o embaixador do Brasil no Paraguai, José Felício, e do embaixador do Paraguai no Brasil, Manuel María Cáceres.

O Paraguai amplia o número de rodovias asfaltadas para atender a região norte. Duas delas vão se ligar ao Brasil, uma já em fase final liga Concepción ao Puerto Valle-Mi, no Rio Paraguai, e próximo à fronteira, e outra que será licitada em 10 dias, ligando a região norte à Porto Murtinho, localizado a 400 km de Dourados e 460 km de Campo Grande.

O governo paraguaio quer ligar a rodovia Concepción-Valle-Mi ao Brasil. Mas para isto, é preciso construir uma ponte sobre o Rio Apa, no município de Porto Murtinho, em território brasileiro. Assim, a estrada paraguaia se ligaria às brasileiras, chegando à cidade de Porto Murtinho. O ministro Ramón Jiménez pediu a assinatura de um tratado com o Brasil para construir essa ponte.

A outra rodovia paraguaia, que vem das regiões de Filadelfia, Loma Plata e Mariscal Estigarríbia e que será licitada em breve, chegará ao povoado de Carmelo Peralta, bem enfrente à cidade de Porto Murtinho. Mas precisa de uma ponte sobre o Rio Paraguai para se ligar à BR-267 no Brasil. O trecho tem 360 km, é parte da Rota Bioceânica, que une os oceanos Pacifico e Atlântico, via Brasil, Paraguai, Bolívia e Chile.

A Rota Bioceânica cruza o Paraguai, o sul da Bolívia ou norte da Argentina e termina no porto de Iquique (Oceano Pacífico), no Chile, depois de atravessar a Cordilheira dos Andes. Tem 1.700 quilômetros. O maior empecilho é a ponte sobre o Rio Paraguai, em Porto Murtinho.

Na reunião de sexta-feira o governador Reinaldo disse que já existe um projeto elaborado pelo Denit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), avaliado em U$ 30 milhões (R$ 114 milhões hoje), com custo de 50% para cada país. Esse custo seria assumido pelo Paraguai, para posterior ressarcimento pelo Brasil.

 

Acesso

As novas rodovias abrem um novo caminho para o povo paraguaio acessar as regiões turísticas de Bonito, Serra da Bodoquena e Pantanal. A Rota Bioceânica permite acesso também da população argentina e chilena aos principais pontos turísticos de Mato Grosso do sul.

Por outro lado, essas vias permitem aos moradores de Mato Grosso do Sul acesso fácil e locais turísticos importes da Argentina e Chile, sobretudo a Cordilheira dos Antes. Cria-se uma mão dupla para o desenvolvimento do turismo internacional.

Para o diretor-presidente da Fundtur (Fundação de Turismo de MS), Nelson Cintra, essa parceria entre os países vai encurtar distâncias no turismo. “Isso vai favorecer o turismo, tanto de Mato Grosso do Sul quanto do Paraguai. Dará uma oportunidade maior, por exemplo, para quem tem interesse de conhecer Bonito, pois vai facilitar o acesso terrestre via Porto Murtinho”, disse na sexta-feira na reunião.

 

Brasil

Já no Brasil, o Governo de Mato Grosso do Sul também está investindo para melhorar a infraestrutura viária de acesso às regiões turísticas. Em março o governador anunciou que vai concluir o asfaltamento da rodovia MS-178, que liga o aeroporto de Bonito à BR-267. Essa ligação facilita o acesso ao Recanto Ecológico do Prata, Balneário de Jardim, Buracos das Araras e outros atrativos da região. Quando ficar pronta a ligação viária com o Paraguai por Porto Murtinho, os paraguaios terão acesso fácil a Bonito pela MS-178.

O Governo também pretende pavimentar a rodovia que chega até a Gruta do Lago Azul, em Bonito. Esse projeto já possui ordem de serviço. Outras ações para o turismo são recuperar a Estrada Parque, que corta o Pantanal, em Corumbá. São projetos com o foco na integração das rotas turísticas.

O governo também trabalha para pavimentar a MS-080, entre Anastácio e Bonito e as rodovias que ligam Rio Verde a Corumbá e Rio Negro a Corumbá. Com isso fica melhor integrado o trecho Bonito-Serra da Bodoquena-Pantanal, o maior atrativo natural turístico de Mato Grosso do Sul.