Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5658 36319624 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5798 37263776 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5658 36319624 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5798 37263776 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5658 36319624 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5798 37263776 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5658 36319624 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5798 37263776 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

MS teve a 6ª menor taxa de desempregados na pandemia, segundo IBGE

MS teve a 6ª menor taxa de desempregados na pandemia, segundo IBGE

Apesar do aumento no número de pessoas desocupadas, em novembro, Mato Grosso do Sul teve a 6ª menor taxa do país, com 10,6%, segundo a PNAD Covid (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios). O Estado ficou atrás do Paraná, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Rondônia e Santa Catarina.

A população desocupada passou de 137 mil pessoas em outubro para 145 mil em novembro (aumento de 5,8%). Ou seja, mais oito mil pessoas ficaram sem trabalhar em plena pandemia, conforme a pesquisa realizada pelo IBGE (IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Outro índice que também registrou acréscimo foi o número de casos positivos para a covid-19. Em novembro, houve aumento de 36% no número de casos positivos da covid-19 no Estado, se comparado a outubro. Até novembro, em Mato Grosso do Sul, 388 mil pessoas fizeram algum tipo de teste para saberem se estavam infectadas ou não pelo novo coronavírus, representado 14,1% da população do estado.

Mercado de trabalho

Mesmo com o aumento no número de casos, Mato Grosso do Sul permanece com o menor percentual de pessoas afastadas do trabalho devido ao distanciamento social. Em novembro, 19 mil estavam afastados devido ao distanciamento social, representando queda de 9,5% em relação a outubro. O número de pessoas trabalhando em home office teve redução de 20,6% em relação a outubro. Mato Grosso do Sul tem o correspondente a 50 mil pessoas de pessoas trabalhando de forma remota.

Conforme o IBGE os indicadores vêm apresentando quedas sucessivas desde o início da pandemia, à medida em que as restrições de isolamento vão sendo abrandadas. O Estado também tem o menor percentual de pessoas trabalhando que tiveram queda do rendimento. O rendimento médio real efetivamente recebido foi de R$ 2.348,00 em outubro para R$ 2.399,00 em novembro.

Auxílio emergencial

MS tem diminuição percentual nos domicílios que recebem Auxílios Emergenciais.  A proporção de domicílios do estado com o auxílio passou de 39,3% em outubro para 37,9% em novembro, sétimo menor do país, com valor médio do benefício em R$ 498,00 por domicílio.