Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.2991 8740424 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3091 9256304 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.2991 8740424 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3091 9256304 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.2991 8740424 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3091 9256304 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.2991 8740424 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3091 9256304 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

MS tem empresas no Guia Turismo Acessível

05/02/2016
MS tem empresas no Guia Turismo Acessível

Turismo_Acessivel-2-672x372A acessibilidade é um tema que está cada vez mais em evidência no país, já que as necessidades das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida precisam ser respeitadas. E isso não é diferente no turismo, já que é uma atividade que oferece novas oportunidades, permite o convívio social, a integração e troca cultural, além de novas descobertas, o que é um direito de todos.

Em Mato Grosso do Sul, muitos empreendimentos estão adequando seus equipamentos para melhorarem a qualidade dos serviços em relação à acessibilidade. Além disso, a capacitação e sensibilização dos profissionais e gestores da cadeia produtiva do turismo é uma forma de sensibilização sobre a importância da acessibilidade como fator de inclusão social e competitividade.

No site “Guia Turismo Acessível” é possível pesquisar onde há empreendimentos cadastrados com acessibilidade em Mato Grosso do Sul, além de outros estados e o Distrito Federal. O site permite a navegação de pessoas com deficiência visual, auditiva, física/motora e intelectual. A ferramenta permite ao turista, com deficiência ou não, cadastrar e avaliar restaurantes, estabelecimentos e atrações turísticas segundo seu nível de acessibilidade. A pesquisa pode ser feita por cidade ou por tipo de estabelecimento, entre eles, restaurantes, bares, meios de hospedagens, shoppings, museus, atrativos históricos, parques, zoológicos, cinemas, serviços turísticos e atividades de lazer.

Os estabelecimentos foram adaptados de acordo com a legislação federal – Lei 10.098/2000 e Decreto 5.296/2004, que estabelecem as normas gerais para a promoção da acessibilidade. Complementarmente, se baseia na norma nBr 9050:2004 da Associação Brasileira de normas Técnicas (ABNT), a qual estabelece critérios e parâmetros técnicos a  serem observados quando do projeto, construção, instalação e adaptação de edificações,  espaços e equipamentos urbanos às condições de acessibilidade.

Para o diretor presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Nelson Cintra, a acessibilidade é de suma importância para a inclusão social em todos os estabelecimentos, inclusive nos equipamentos turísticos. “Temos que ter a consciência que todo mundo tem o direito de ir e vir em qualquer lugar. No turismo não é diferente, então é importante que o setor se adapte e esteja preparado para receber bem todas as pessoas”, destaca.

Em 2014, o Ministério do Turismo lançou o Programa Turismo Acessível, um conjunto de ações que promovem a inclusão social e o acesso de pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida à atividade turística com segurança e autonomia, entre eles, o site “Guia Turismo Acessível”. (Débora Bordin/Fundtur MS).