MS está entre 11 estados com maior aumento de desemprego

MS está entre 11 estados com maior aumento de desemprego

Fila de trabalhadores no teatro municipal de Fazenda Rio Grande, região metropolitana de Curitiba, para se candidatar a uma vaga de emprego na rede Mufato - carteira de trabalho - desemprego - trabalho - candidato a vaga de emprego - contratação de mão de obra - funcionario registrado em carteira profissional -

Mato Grosso do Sul está entre os 11 estados federação com maior aumento do desemprego no segundo trimestre, em relação aos três primeiros meses do ano, de acordo com Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), divulgado nesta sexta-feira.

Conforme levantamento do jornal Estadão, o Estado apresentou a segunda maior alta do País (3,7%), ficando atrás apenas de Sergipe (4,3%) e a frente de Rondônia (2,3%). A taxa estadual ficou em 11,5% contra 8,3% no trimestre anterior, passando, portanto, de 107 mil para 150 mil pessoas desocupadas no segundo trimestre do ano.

Apesar da alta, o Estado mas ainda se mantém abaixo da taxa de desocupação total do País de abril a junho, que foi de 13,3%, ante 12,2% no primeiro trimestre, como foi informado na divulgação da Pnad Contínua mensal, no início de agosto. No segundo trimestre do ano passado, a taxa de desocupação era de 12,0%.

As maiores taxas no período de abril a junho foram observadas na Bahia (19,9%), em Sergipe (19,8%) e em Alagoas (17,8%). No Estado de São Paulo, a taxa de desocupação passou de 12,2% no primeiro trimestre para 13,6% no segundo trimestre. Os menores resultados ocorreram em Santa Catarina (6,9%), Pará (9,1%) e Rio Grande do Sul (9,4%).

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), apenas Amapá e Pará tiveram queda na taxa (-5,8 pontos porcentuais e -1,6 pontos porcentuais, respectivamente). Os demais Estados apresentaram estabilidade na taxa de desemprego.