Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400872 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401144 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3067 8703072 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3168 9147016 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400872 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401144 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3067 8703072 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3168 9147016 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400872 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401144 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3067 8703072 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3168 9147016 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400872 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401144 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3067 8703072 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3168 9147016 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

GASOLINA ESTÁ R$ 0,11 MAIS CARA

GASOLINA ESTÁ R$ 0,11 MAIS CARA

 

Da Redação

 

Nos últimos dois meses o preço do combustível teve duas quedas nas refinarias e apenas uma alta, mas em Dourados continua subindo. Pesquisa do Procon (Programa Municipal de Defesa do Consumidor) feita nesta segunda-feira, dia 19, mostra que o preço médio do litro da gasolina  em Dourados é R$ 3,872. Pesquisa feita no dia 25 de outubro apontava o preço médio de R$ 3,758.

Isto significa que em menos de dois meses a gasolina, o combustível mais consumido, teve aumento de preço médio nas bombas 3,05%, o equivalente a 11 centavos de reais por litro. Para encher o tanque de 40 litros de um veículo popular o consumidor gastará R$ 4,40 a mais em Dourados. Um belo presente de Natal, época em que as pessoas viajam para rever parentes.

Apesar de Dourados ser a sede da única distribuidora de combustível do Estado, a cidade tem um dos preços mais altos do Estado. O preço médio da gasolina, segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo) em Campo Grande é de R$ 3,510 e em Ponta Porã de R$ 3,632. Em Caarapó, cidade vizinha a Dourados a gasolina é vendida a R$ 20 mais barata que Dourados, tanto nos postos Taurus, como Petrobras.

A pesquisa do Procon envolveu 35 postos de combustíveis na cidade e distritos. Foram pesquisados álcool, diesel e gasolina, todos na modalidade comum.

O menor preço encontrado na gasolina foi de R$ 3,690, no Auto Posto Bela Vista, da Rua Bela Vista, e o maior R$ 3,959 no Auto Posto Santo Antônio, na Avenida Guaicurus. A diferença é de R$ 0,269 (7,3%). Já a diferença do menor preço para o preço médio é de R$ 0,18.

 

ETANOL

O preço médio do litro do etanol (álcool) nos postos em Dourados é de R$ 3,172. A diferença entre o menor e maior preço é de  13,5%. O menor preço praticado é de R$ 2,900 no Auto Posto Sinuelo, na Rua Monte Alegre, e o maior é R$ 2,290, no Auto Posto União, na Avenida Marcelino Pires. Da mesma forma o preço de Dourados é um dos mais caros do Estado. Em Campo Grande o preço médio é R$ 2,943 e em Ponta Porã, R$ 3,013.

 

DIESEL

No caso do diesel o preço mais em conta foi R$3,190 (comum) e diesel R$ 3,290 (S10), ambos no Auto Posto Bela Vista, da Rua Bela Vista. O preço mais auto verificado do diesel comum foi R$ 3,549 e no diesel S10 R$ 3,649, ambos no Auto Posto Santo Antônio, na Avenida Guaicurus. A diferença no diesel comum é de 11,2% e no diesel S 10 é de 12%.

O Procon informa que os consumidores poderão exigir a análise do combustível para descobrir o teor de álcool presente na gasolina, teste esse que é feito pelo próprio funcionário do posto de combustível, na frente do consumidor.

 

combustivel-191216-600