Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4666 12305520 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4778 12938160 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4666 12305520 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4778 12938160 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4666 12305520 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4778 12938160 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4666 12305520 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4778 12938160 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

MS TERÁ MANUAL DA REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

MS TERÁ MANUAL DA REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

 

Deputado Renato Câmara fala na reunião da Frente, no Plenarinho. (Foto: Foto: Wagner Guimarães ).

Deputado Renato Câmara fala na reunião da Frente, no Plenarinho. (Foto: Foto: Wagner Guimarães ).

A Frente Parlamentar para Regularização Fundiária realizou nesta quinta-feira (24/8), no Plenarinho Deputado Nelito Câmara, sua terceira reunião e definiu dois novos grupos de trabalho. Um grupo destinado à área rural e outro à urbana para a criação de um manual da regularização fundiária que servirá para todos os municípios do Estado.

“O manual será um passo a passo das normativas, porque hoje ao realizar a regularização fundiária nós temos várias leis que foram alteradas e fica muito difícil. Então a Frente Parlamentar quer com o manual orientar os cartórios, advogados e os movimentos sociais em relação à regularização”, explicou o coordenador da Frente, deputado Renato Câmara (PMDB).

O consultor da Secretaria Especial da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário, Fernando Cravinho, apresentou a situação do crédito fundiário em Mato Grosso do Sul. “Estou preocupado em relação a Lei 13.340 da forma que está colocada. Hoje são 42 municípios do Estado que são atendidos pelo crédito fundiário, o que equivale a 53,16%. São 4.927 famílias atendidas”, declarou o consultor. A Lei 13.240/2016 autoriza a liquidação e a renegociação de dívidas de crédito rural e altera a Lei 10.177/2001.

Também foi criado um grupo de estudo com o objetivo de discutir a parte técnica da regularização fundiária e apresentar para a Frente uma proposta com ações práticas. Fazem parte do grupo de estudo representantes da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer- MS), da Associação Sul-Mato-Grossense de Engenheiros Agrimensores (ASMEA-MS), da Associação dos Notários e Registradores de Mato Grosso do Sul (Anoreg-MS), do Ministério Público Estadual (MPE) e um representante de um dos movimentos sociais que compõem a Frente.

Participaram também da reunião os deputados Herculano Borges (SD) e João Grandão (PT). O objetivo da Frente Parlamentar é discutir, propor e acompanhar a execução de políticas públicas relacionadas a regularização fundiária do Estado.