FCO aprova R$ 163 mi para empreendimentos no MS

FCO aprova R$ 163 mi para empreendimentos no MS

Primeira-Reuniao-CEIF-FCO-em-2019-672x372

Em sua primeira reunião do ano de 2019, realizada na quarta-feira (06.02), o Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (CEIF-FCO) analisou e aprovou cartas-consultas que somam R$ 163,89 milhões para empreendimentos em Mato Grosso do Sul, sendo R$ 129,1 milhões do setor Rural e R$ 34,79 milhões do empresarial.

O recebimento de propostas pleiteando recursos do FCO teve início em 15 de janeiro deste ano. Na primeira reunião realizada na Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) foram aprovadas solicitações para empreendimentos em 23 municípios sul-mato-grossenses: Dourados, Bonito, Campo Grande, Ribas do Rio Pardo, Três Lagoas, Amambai, Rio Verde de MT, Camapuã, Rio Brilhante, Sonora, Paraíso das Águas, Costa Rica, Ponta Porã, Pedro Gomes, Maracaju, Vicentina, Chapadão do Sul, Mundo Novo, Fátima do Sul, Itaporã, Sidrolândia, Corumbá.

De acordo com relatório do Banco do Brasil apresentado na reunião do CEIF-FCO, até o momento já foram efetivamente contratados R$ 44,4 milhões em recursos do FCO, sendo R$ 27,29 milhões em contratos do setor Rural e R$ 17,15 milhões no Empresarial. Em 2019, Mato Grosso do Sul dispõe de R$ 2,26 bilhões em recursos do Fundo.

“Entre as principais demandas recebidas até o momento destacamos a compra de maquinário, correção de solo, reforma e ampliação, além de solicitações relacionadas à suinocultura, muitas delas para atender a necessidade de matrizes para as indústrias do setor, atividade em expansão no Estado”, comentou o secretário Jaime Verruck, da Semagro, que preside o CEIF-FCO.

Na reunião também foram debatidas ações para que, a exemplo dos anos anteriores, Mato Grosso do Sul utilize 100% dos recursos disponíveis no Fundo. “No âmbito do CEIF, vamos monitorar a demanda do FCO empresarial para estimular a busca do recurso junto ao comércio, serviços e turismo”, informou Jaime Verruck.

“Além disso, já solicitamos a regulamentação da linha de crédito para Pessoa Física adquirir paineis para micro e mini geração de energia solar fotovoltaica. Temos R$ 24 milhões alocados nessa modalidade para o nosso Estado, mas o banco ainda não está preparado. Também encaminhamos ao Governo Federal um ofício do governador Reinaldo Azambuja reiterando a importância de se publicar uma normativa que destrave os recursos do FCO destinados às operações feitas pelos bancos cooperativos, uma inovação aprovada no ano passado e que também necessita de regulamentação”, finalizou o secretário da Semagro.