Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3115 8741832 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3229 9257712 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3115 8741832 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3229 9257712 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3115 8741832 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3229 9257712 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3115 8741832 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3229 9257712 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

MS tem 1,4 mil empresas fechadas no 1º semestre

MS tem 1,4 mil empresas fechadas no 1º semestre

Conforme estatística disponibilizada pela Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul), a quantidade de empresas fechadas no estado aumentou 45,28% no primeiro semestre de 2016 em relação ao mesmo período do ano passado, Nos seis primeiros meses deste ano, 1.386 negócios não foram adiante, enquanto em 2015 o índice foi de 954.

Somente em junho, 272 estabelecimentos foram extintos, número 5,01% maior que o registrado em maio e 55,42% maior do que o mesmo mês no ano passado - (Foto: Divulgação)

Somente em junho, 272 estabelecimentos foram extintos, número 5,01% maior que o registrado em maio e 55,42% maior do que o mesmo mês no ano passado – (Foto: Divulgação)

Somente em junho, 272 estabelecimentos foram extintos, número 5,01% maior que o registrado em maio e 55,42% maior do que o mesmo mês no ano passado.

Ainda conforme a Jucems, o número de empresas fechadas no semestre é o maior nos últimos 16 anos, levando em consideração que o órgão só disponibiliza o levantamento a partir de 2000.

Já o número de novos negócios teve queda de 7,14% no primeiro semestre de 2016 em comparação com o mesmo período do ano anterior. De janeiro a junho foram abertas 2.909 empresas no estado, enquanto em 2015 haviam sido 3.133.

A quantidade de estabelecimentos criados em junho (510), em contrapartida, foi 5,8% maior do que o mês anterior (482) e a terceira maior do ano até agora, perdendo apenas para março (550) e abril (530).