Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3307 8738296 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3423 9254176 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3307 8738296 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3423 9254176 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3307 8738296 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3423 9254176 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3307 8738296 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3423 9254176 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Estado repassa R$ 121 milhões do IPVA aos municípios

Estado repassa R$ 121 milhões do IPVA aos municípios

A ação fiscal do Governo de Mato Grosso do Sul de reduzir o desconto do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2016 para 30% elevou os repasses do recurso para os municípios em R$ 34 milhões. Ao todo, os valores arrecadados no mês de janeiro vão injetar na economia das 79 cidades R$ 121,3 milhões que estão sendo depositados pelo governo nesta terça-feira (16).

No ano de 2015, o repasse referente ao período de 1º a 31 de janeiro foi de R$ 89 milhões. Neste ano, o mesmo período destinou R$ 121,3 milhões, o que representa R$ 34 milhões a mais nas finanças. Para o governador, Reinaldo Azambuja, o ajuste vai beneficiar a população de todas as cidades em qualidade de vida.

Dourados vai receber pouco mais de R$ 12 milhões do total arrecadado pelo Estado com o IPVA

Dourados vai receber pouco mais de R$ 12 milhões do total arrecadado pelo Estado com o IPVA

“A ação fiscal de reduzir o desconto propicia aos municípios um acréscimo de R$ 34 milhões para que nossos prefeitos possam atender as necessidades da população em saúde, educação, infraestrutura e outros. É o dinheiro do imposto voltando para a população. Atravessamos um momento de recessão econômica, em que houve redução no repasse do Fundo de Participação dos Municípios. Então, tenho certeza que este recurso veio em boa hora para que os prefeitos possam investir na qualidade de vida dos moradores do nosso estado”, declarou.

Dados da Secretaria de Fazenda (Sefaz) revelam que todos os municípios tiveram acréscimos significativos de verba. Campo Grande recebeu R$ 35,8 milhões no período em janeiro em 2015 ; já em 2016 o valor saltou para R$ 49,8 milhões, o que representa um acréscimo de R$ 14 milhões. Para Dourados o valor subiu de R$ 8,8 milhões em 2015 para R$ 12,2 milhões em 2016. O repasse para o município de Três Lagoas que foi de R$ 4,9 milhões, aumentou para pouco mais de R$ 7 milhões em 2016. A primeira parcela deste ano vai injetar em Corumbá R$ 2,2 milhões e em Ponta Porã pouco mais de R$ 3 milhões.

Governo de MS