Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402432 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403984 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4741 35009624 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4882 35916664 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402432 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403984 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4741 35009624 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4882 35916664 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402432 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403984 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4741 35009624 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4882 35916664 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402432 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403984 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4741 35009624 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4882 35916664 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Embrapa Agropecuária Oeste e Agraer levam tecnologia à Dinapec 2017 em Campo Grande

Embrapa Agropecuária Oeste e Agraer levam tecnologia à Dinapec 2017 em Campo Grande

 

embrapa-dinapec_2016_Por_Dalizia_Aguiar

A Dinapec acontece de 8 a 10 de março na Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande. (Foto: Dalizia Aguiar).

Proporcionar aos produtores envolvidos com a bovinocultura de leite uma oportunidade para conhecer as tecnologias e as práticas de manejo que podem ser adotadas para viabilizar o fortalecimento da atividade e a adequação às novas exigências legislativas e do mercado é o objetivo da Embrapa Agropecuária Oeste e Agraer. Novamente, as instituições estão unindo forças para levar aos participantes da Dinapec 2017, que acontece em Campo Grande de 8 a 10 de março, as melhores soluções em bovinocultura de leite, adequadas a realidade de Mato Grosso do Sul.

Um roteiro de visitas, será realizado, durante o evento, onde serão demonstradas as alternativas de cultivo, manejo, produção e oferta de forragens para o gado leiteiro, adaptáveis a todas as condições de tamanho e raça do rebanho, tipo de solo, capacidade de investimento e localização da propriedade, além de estratégias simples de manejo e condução dos animais para incrementar a produção e a qualidade do leite.

“A atividade leiteira é caracterizada por envolver conhecimentos extremamente diversificados, relacionados ao ambiente, genética, manejo, entre outros. Cada um desses fatores demanda atenção especial para que possa contribuir com o equilíbrio, proporcionando bons índices zootécnicos e econômicos aos produtores, possibilitando a conquista da sustentabilidade na bovinocultura de leite”, explica o pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste, Claudio Lazzarotto.

“A bovinocultura de leite é a principal atividade de pequenos produtores que vivem nos mais de 200 assentamentos rurais de MS. Entretanto as médias de produtividade e a qualidade do leite atualmente produzido ainda podem melhorar significativamente. As soluções tecnológicas que serão apresentadas na Dinapec, numa feliz parceria entre a Embrapa Agropecuária Oeste, a Embrapa Gado de Leite e a Agraer visam propiciar a melhoria dos índices zootécnicos da atividades, atribuindo maior sustentabilidade à produção e consequente geração de renda ao produtor”, explica o Chefe Geral da Embrapa Agropecuária Oeste, Guilherme Lafourcade Asmus.

“A Dinapec consolida a saudável parceria entre a Embrapa e a Agraer. Todo o planejamento das atividades do evento foi feita de forma integrada, em conjunto com a equipe técnica de ambas as instituições. Estamos trabalhando juntos em prol do fortalecimento da cadeia produtiva do leite no Estado”, explica o Chefe Adjunto de Transferência de Tecnologia da Embrapa Agropecuária Oeste, Auro Akio Otsubo.

Para o Diretor Presidente da Agraer, Enelvo Felini, a participação na Dinapec em parceria com a Embrapa tem um significado especial. “Esse evento é muito importante, pois podemos levar ao campo os resultados das qualificadas pesquisas desenvolvidas pela Embrapa. Contamos com mais de 250 profissionais nos campos de MS e queremos cada vez mais fortalecer essas parceria”, disse ele. Segundo ele, o governado do Estado, Reinaldo Azambuja e o Secretário de Estado de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf), Fernando Medes Lamas, apoiam a parceria da Agraer com a Embrapa e orientam para que a parceria se fortaleça ainda mais. “Gosto de participar pessoalmente da Dinapec, pois considero uma oportunidade importante de estar junto com os produtores e com a equipe da Agraer e da Embrapa”, finalizou ele.

 

Oficinas

A assistente da Gerência de Desenvolvimento Agrário e Abastecimento da Agraer, Gisele Alves Farias, responsável pela organização das atividades que acontecerão nas oficinas explica que o planejamento das atividades que acontecerão durante a Dinapec foi feito com o objetivo de apresentar alternativas relacionadas ao manejo alimentar de qualidade para os bovinos, além de incentivar a adoção dos sistemas integrados de produção e proporcionar a sensibilização dos produtores sobre a necessidade de profissionalização, uso de novas tecnologias, entre outros. “Esperamos que os produtores que nos visitarem possam compreender que o sucesso da bovinocultura de leite passa pela adoção de um pacote tecnológico (ambiente, genética e manejo), com uma visão equilibrada de todo o sistema produtivo”, salienta.

Uma das oficinas intitulada “Pastagens: alternativas, reforma ou renovação” vai apresentar várias situações em que serão demonstradas, desde a utilização da Brachiaria decumbens (mais rústica), até opções como a adoção do consórcio de milho com braquiárias e panicuns, objetivando produção de grãos ou silagem, e pasto para o inverno.

Uma outra oficina vai apresentar alternativas de alimentação adequada do rebanho, inclusive na seca. Nessa oficina, o produtor vai conhecer variedades de cana-de-açúcar e de capins para corte que fazem parte de uma coleção de alternativas para alimentação do gado durante o ano. Essas opções podem ser oferecidas tanto na forma de forragem conservada (feno e silagem) quanto no cocho.

Já numa outra oficina sobre Manejo do pastejo rotacionado será demonstrado o momento correto de entrada e saída dos animais do piquete, como uma estratégia para maximizar a rebrota do capim e diminuir o período de descanso da área.

Uma quarta oficina “Muitos serão excluídos da produção de leite. E você?”, pretende demonstrar e debater providências que devem ser tomadas pelos produtores para assegurarem a qualidade e a quantidade de leite exigidas pelo mercado, condições indispensáveis para continuarem na atividade leiteira.

Finalmente, numa outra oficina serão discutidas as formas adequadas de condução e manejo do rebanho, desde o nascimento das bezerras até a fase de lactação, visando o aumento da produtividade e qualidade do leite. Essa oficina é chamada de “Reflexos do manejo do rebanho na produção e qualidade do leite”.

 

Dinapec

A Dinapec 2017 tem a participação das Unidades da Embrapa – Pecuária Sudeste, Caprinos e Ovinos, Gado de Leite, Agropecuária Oeste e Pantanal, além de instituições como a Associação para o fomento à pesquisa de melhoramento de forrageiras (Unipasto), as Fundações MS e Chapadão, a Agência Estadual de Defesa Sanitária e Vegetal (Iagro/MS) e a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural de MS (Agraer).

 

Serviço:

Dinâmica Agropecuária – Dinapec

Data: 8 e 10 de março de 2017

Local: Embrapa Gado de Corte, Campo Grande/MS (avenida Rádio Maia, 830, zona rural)

Informações: Informações: (67) 3368-2141 e www.embrapa.br/gado-de-corte