Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402432 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403936 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5040 36541192 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5198 37495168 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402432 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403936 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5040 36541192 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5198 37495168 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402432 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403936 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5040 36541192 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5198 37495168 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402432 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403936 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5040 36541192 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5198 37495168 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Em meio aos grandes, Expogrande abre espaço para a agricultura familiar

Em meio aos grandes, Expogrande abre espaço para a agricultura familiar

 

expogrande-agricultura familiar

Intenção é aproximar sociedade e poder público de um negócio que cresce a cada dia). Foto: Divulgação).

Do olhar atento de uma criança ao paladar curioso de um adulto, espaço dedicado à agricultura familiar de Mato Grosso do Sul promete movimentar o estande do Governo do Estado e fisgar o público, com exposição de projetos e produtos para degustação dentro da 78ª edição da Expogrande. O evento é realizado de 7 a 17 de abril, no parque de Exposições Laucídio Coelho, na Capital.

Em uma área de 270 m² cerca de 60% foi reservada aos pequenos produtores que com muito zelo posicionaram os seus produtos, nas prateleiras, para exposição é comercialização. Licores de frutas tipicamente do cerrado, geleias de pimenta, banana chips, doce de leite, pamonha, artesanato de fibra de madeira e de cerâmica indígena, do povo Terena e Kadiwéu, são alguns dos artigos colocados à disposição do público.

Para os mais ligados as novidades de mercado é possível conferir, antecipadamente, alguns produtos que foram selecionados em concurso para participar das Olimpíadas do Rio 2016. Como é o caso do hidromel, bebida de receita milenar e cujos relatos históricos deu origem ao termo lua de mel. “Surgiu da fermentação do mel, uma bebida mais antiga que o vinho e a cerveja. Os registros indicam que na Grécia e Roma Antiga era costume oferecer a bebida aos recém-casados para que tivessem filhos varões. De onde surgiu a expressão lua de mel”, explicou a produtora da iguaria, Fátima Ramos.

Com o espaço, a intenção da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) é aproximar sociedade e poder público estadual. “Eu mesmo não conhecia os trabalhos da agricultura familiar. A gente sabe que muitas frutas e verduras que compramos vêm dos pequenos produtores. Mas conhecer o trabalho deles de perto e saber o que o governo do Estado vem fazendo para ajudar são coisas diferentes. Não deixa de ser uma prestação de contas para a sociedade e isso é bom”, avaliou o consultor de vendas Elton Flávio dos Reis.

Do outro lado do balcão, quem também aprova a iniciativa é a expositora Jaciara Palermo. “É um dos melhores espaços em que já estive. Você vê que o local ficou muito desenhado. Todos tem a mesma visibilidade para o público e isso é excelente para nós, produtores, até porque boa parte dos produtores teve que de sair de sua cidade e viajar alguns quilômetros para estar aqui”, disse a produtora veterana em exposições”, afirmou.

Sincera como toda criança, a menina Aryadne Rocha de 11 anos compartilha da boa avaliação dos demais. “Vim com a minha família e gostei muito. O que experimentei achei saboroso e também gostei muito dos aquários, dos morcegos e outros bichos em potes”, comentou a garota sobre a mostra de animais da Agraer e da Iagro.

Acompanhado pela esposa e os dois filhos pequenos, o visitante Roberto Akira aproveitou o tempo em que esteve no stand para conversar com os produtores e levar para casa alguns produtos a fim de compartilhar com outros familiares às coisas que viu. “Provei, gostei e estou levando o hidromel. Muitas das vezes a gente só tem a visão de que agricultor familiar é reforma agrária e ver mais do que a divisão de terras se faz necessário”, pontuou.

“O nosso objetivo é justamente esse levar para o público urbano o que se passa na zona rural. Queremos essa aproximação entre as duas classes para que ambos tenham a consciência da sua importância para o desenvolvimento socioeconômico do Estado. Aqui é também uma possibilidade de desmistificar a distância entre poder público e sociedade civil. São vários órgãos e profissionais dispostos a conversar com os visitantes”, garantiu o diretor da Agraer, Enelvo Felini.

Além das linhas de produção de leite, peixe, mel, frutas e artesanatos expostos pela Agraer, as pessoas que percorrem o stand do Estado terá a possibilidade de ver de perto um pouco sobre trabalhos da Sepaf (Secretaria de Estado de Produção e Agricultura Familiar), Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), Fundação Estadual Jornalista Luiz Chagas de Rádio e TV Educativa de MS (Fertel), Sectei (Secretaria de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação), Embrapa e Fundtur (Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul).