Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.2986 8701064 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3097 9145008 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.2986 8701064 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3097 9145008 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.2986 8701064 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3097 9145008 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.2986 8701064 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3097 9145008 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Dourados instala comissão municipal para o Censo Agro 2017

Dourados instala comissão municipal para o Censo Agro 2017

 

Reunião na manhã desta quarta-feira aconteceu no auditório do Centro Administrativo Municipal. (A. Frota).

Reunião na manhã desta quarta-feira aconteceu no auditório do Centro Administrativo Municipal. (A. Frota).

Uma reunião na manhã desta quarta-feira (9) no auditório do Centro Administrativo Municipal tratou da instalação da Comissão Municipal de Geografia e Estatística que vai gerir as etapas de operação do Censo Agro 2017, previsto para iniciar em outubro na área rural em todo o país. Há 11 anos este censo não é realizado e a defasagem das informações sobre a agropecuária deve ser sanada com a nova fase de coleta.

A Prefeitura de Dourados será parceira da instituição na adequação de um espaço que será o posto de coleta de informações do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), com a disponibilidade de um local, mobília, internet banda larga e segurança.

“É muito importante que ocorra este levantamento para haver informações. O agronegócio movimenta o país e deve ter o devido reconhecimento. No que cabe à Prefeitura, daremos o apoio e estamos à disposição”, disse o vice-prefeito Marisvaldo Zeuli.

Como parte do apoio, o IBGE solicita que os produtores rurais sejam receptivos aos recenseadores, uma vez que o trabalho desempenhado contribuirá amplamente com o mapeamento do agronegócio, permitindo uma visão mais contundente e ações mais diretas. “Precisamos do apoio dos produtores, da Prefeitura, do Sindicato Rural, tudo para que a receptividade aos recenseadores seja boa e possamos chegar aos dados”, disse Isabel de Paula Costa, representante do IBGE e que presidiu a reunião.

No Censo Agro de 2006, a cidade de Dourados apareceu como a 34ª entre os 100 municípios maiores produtores do Brasil, no universo de mais de 5 mil cidades brasileiras. A ‘lista de ouro’ da agropecuária é o termômetro para encampar novas tratativas de progresso.

Ainda segundo apresentado, os dados mais recentes em relação ao agronegócio de Dourados, no Mato Grosso do Sul, são de 2015, que apresentaram o município como 3° maior produtor de arroz, 9° maior produtor de cana-de-açúcar e feijão, 4º maior produtor de milho, 5° de soja e 8° de sorgo. No entanto, estes são dados que não têm a mesma abrangência do Censo Agro, defasado em 11 anos.

“Estas e outras informações serão atualizadas. Isto é importante para o contexto de projetos, de tomada de decisões e de fomento ao setor”, completou Isabel.

O trabalho na região de Dourados será feito por 18 recenseadores que terão em mãos um mapa de atuação, ajuda de custo e smartphones para a coleta de informações. A previsão para término do trabalho será fevereiro de 2018, cinco meses depois. “Contamos com a Prefeitura para a viabilização do espaço destinado ao posto de coleta e somos parceiros no que for possível”, finalizou a representante do IBGE.