Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4233 8821640 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4335 9271984 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4233 8821640 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4335 9271984 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4233 8821640 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4335 9271984 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 400968 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401240 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4233 8821640 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4335 9271984 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Dourados ganha mais de 1.500 empresas em um ano

Dourados ganha mais de 1.500 empresas em um ano

 

 

Dourados-marcelino-pires-2016

O crescimento econômico acontece em todas as áreas. Cidade se moderniza e ganha equipamentos de grandes cidades. (Foto: A. Frota).

Em plena crise econômica no Brasil o município de Dourados continua crescendo. De acordo com estatística da Jucems (Junta Comercial de MS) Dourados ganhou 1.579 empresas no período de um ano. Em 6 de abril do ano passado eram 15.701 empresas e no dia 6 de abril deste ano a cidade já tinha 17.280 micro, pequenas, médias e grandes empresas ativas. O crescimento é de 10% em 12 meses.

“Nossa cidade está organizada e mesmo nesse período difícil porque passa o nosso país aqui em Dourados há um clima de otimismo. Os negócios acontecem, se abre empresas e se gera emprego”, diz o prefeito Murilo. “Somos um polo regional muito importante de comércio e serviços para uma região de mais 1 milhão de habitantes. O empresário que faz um estudo bem feito vai escolher Dourados para investir com certeza”, afirma o prefeito.

O crescimento econômico acontece em todas as áreas. Na reunião do mês de maio, por exemplo, o CMDU (Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano) aprovou consultas sobre a implantação de mais dois loteamentos privados na cidade, um na região das Sitiocas Campina Verde e outro no Distrito de Vila Vargas. Aprovou ainda a localização de uma indústria na área de concreto armado e um posto de combustível.

Já no mês de abril o CMDU havia aprovado a localização da indústria da Coamo, na BR 163, a segunda etapa do loteamento Terras Alphaville e mais um loteamento social privado nas proximidades dos residenciais Dioclécio Artuzi.

Porém só passam pelo CMDU empresas que necessitam de grande estrutura para funcionar. A maioria das empresas, que não provocam impacto ambiental, tem tramitação e aprovação direta na Secretaria de Desenvolvimento e Infraestrutura. São empresas que geram de 1 a 5 empregos, mas que no geral tem impacto muito positivo no crescimento da cidade.

 

EMPRESÔMETRO

Já o Portal Empresometro MPE, da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), trabalha com o número de 18.825 empresas ativas em Dourados até esta terça-feira, dia 14. Destas 17.381 são MPE (Micro e Pequena Empresa).

O portal aponta que 7.926 são empresas de comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas; 1.697são da área de construção; 1.460 são indústrias de transformação; 1.405 de serviços, 1.097 de alojamento e alimentação; 959 de atividades administrativas e serviços complementares; 836 de transporte, armazenamento e correios; 709 de atividades profissionais, científicas e técnicas; 302 de saúde humana e serviços sociais; 288 de informação e comunicação e ainda 702 de outros seguimentos.