Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3126 8746520 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3223 9301000 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3126 8746520 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3223 9301000 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3126 8746520 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3223 9301000 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3126 8746520 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3223 9301000 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Dourados é um dos únicos com diagnóstico socioterritorial

Dourados é um dos únicos com diagnóstico socioterritorial
murilo-diagnostico_0612-01

Prefeito Murilo em cerimônia de entrega do Diagnóstico Socioterritorial de Dourados. (Foto: A. Frota).

Dourados é o único de Mato Grosso do Sul e um dos poucos municípios brasileiros a possuir um Diagnóstico Socioterritorial. A entrega do relatório elaborado no âmbito da Assistência Social foi na noite desta segunda-feira (06), na sede do Cras (Centro de Referência em Assistência Social) Água Boa, quando o prefeito Murilo recebeu agradecimentos por investir no projeto e destacou que sua gestão foi voltada à questão social.

Através deste Diagnóstico, a cidade foi dividida em 10 territórios sistematizando as informações sobre as famílias, identificando as situações de vulnerabilidade e risco social, e produzindo indicadores tanto em área urbana, quanto na indígena e rural. Através desse trabalho, será possível avaliar os avanços e desafios, além de planejar a cobertura de políticas públicas voltadas às famílias que precisam do serviço da Assistência Social.

A consultora da empresa contratada para a elaboração do Diagnóstico, Dirce Koga, lembrou que estes dados devem chegar aos agentes institucionais e também aos usuários para que sejam um instrumento de lua. Ela lembra que hoje existem três grandes marcas em Dourados, que é a presença da comunidade indígena; a questão de ser uma cidade de fronteira que a faz cidade estratégia para o Brasil; e a ruralidade ainda muito presente.

“O desafio da Assistência é lidar com a pluralidade, com a diversidade sociocultural e isso nós aprendemos com os trabalhadores que participaram desse processo de construção coletiva do conhecimento. Esse Diagnóstico é resultado de vários processos que descobrimos com a participação coletiva dos trabalhadores e gestores”, afirma Koga.

O presidente do CMAS (Conselho Municipal de Assistência Social, Theodoro Huber, lembrou que o Diagnóstico é importante porque não há uma “receita pronta”. “Não é porque algo deu certo no Rio Grande do Sul, em São Paulo ou no Nordeste que vai dar certo em Dourados. A gente tem que saber as especificidades do nosso território”, relata.

A secretária de Assistência Social, Ledi Ferla, lembrou eu Dourados ser um dos únicos a possuir este relatório é motivo de orgulho. Ela ressaltou ainda que o apoio do prefeito Murilo para execução do documento foi fundamental. “O prefeito sempre nos cobrou comprometimento técnico e planejamento, e graças a esse apoio nós conseguimos executar estes processos”, explicou.

Esses processos são tanto ao Diagnóstico, quanto a realização do Capacita Suas (Sistema Único da Assistência Social) que levou 600 horas aulas de qualificação aos servidores da área. No ano passado 150 passaram pela capacitação e este ano mais 150 servidores, sem contar a rede não governamental que foi participativa através das entidades. A entrega dos certificados também foi feita durante a cerimônia no Cras Água Boa na noite desta segunda-feira.

A coordenadora do Cras Parque do Lago, Roseli Silva, que participou do Capacita Suas, lembra que através da capacitação continuada, é possível melhorar os procedimentos no dia-a-dia. “Tivemos a oportunidade de inovar a nossa prática profissional para garantir o atendimento de qualidade conforme preconiza a rede de assistência social aos usuários da nossa política”, relata.

A coordenadora do Instituto Sociedades Brasil, Valdete Barros Martins, lembrou que o apoio do prefeito Murilo na execução dos projetos foi importante, assim como de todos que participaram de forma efetiva da formação. “É importante que a política avance, mas para isso precisa ter formação e recursos, e eu acredito que isso vai perseverar a partir deste trabalho”, afirma.

Durante a cerimônia, o prefeito Murilo lembrou que seu governo foi voltado ao social, com a maior base do orçamento investida nas áreas da Saúde, Educação e Assistência Social, sempre com foco em atender os bairros. “Quem precisa da administração pública perto são as pessoas que estão nos bairros, que precisam ter todos os serviços para que tenham um projeto de vida sabendo que existe um ente federativo, que neste caso é o município, a favor deles” relata.

Pontuou que sua gestão foi técnica. “As nossas secretarias não fizeram a política covarde de tapinha nas costas. Nós fizemos projetos”, relatou Murilo. Ele lembrou ainda da construção de Ceims (Centros de Educação Infantil Municipal), do Qualifica Dourados que deu condições para milhares de pessoas ingressarem no mercado de trabalho, entre outras ações.

O prefeito ainda agradeceu a todos que participaram do Capacita Suas e da elaboração do Diagnóstico, que considera um presente que os profissionais da Assistência Social deixam para Dourados. “Este elo que vocês fizeram, ninguém desmancha”, disse, lembrando que todos devem caminhar juntos para seja dada continuidade a este trabalho com a implantação de medidas nos próximos anos a partir do que foi detectado no município. (Da Assessoria).