Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3363 8755216 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3570 9751904 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3363 8755216 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3570 9751904 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3363 8755216 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3570 9751904 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0000 401032 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0000 401304 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.3363 8755216 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.3570 9751904 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Dourados avança na aprovação digital de projetos da construção civil

manual-aprova-projetos (4)

Prefeitura ofereceu curso sobre aprovação digital de projetos e entregou manual a profissionais; prefeito Murilo moderniza gestão e economiza recursos públicos. (Foto: Divulgação).

A Prefeitura de Dourados deu mais um passo importante na proposta do prefeito Murilo de modernizar a gestão pública para atender melhor e promover o desenvolvimento. A partir de agora também os Projetos de Parcelamento do Solo serão apresentados de forma 100% digital à Semid (Secretaria de Infraestrutura e Desenvolvimento), onde vão tramitar da mesma forma.

O sistema foi apresentado na quinta-feira passada, dia 28, para 190 engenheiros civis, arquitetos e estudantes da área, corretores e empreendedores da área de loteamentos durante o “I Curso de Aprovação de Projetos de Parcelamento do Solo”, no auditório do CAM (Centro Administrativo Municipal).

No evento também foi apresentado e entregue o “Manual de Aprovação de Projetos 2016”, criado pela Prefeitura e que orienta sobre as normas e procedimentos digitais para a apresentação dos projetos de engenharia e arquitetura. O sistema facilita a vida de engenheiros e arquitetos, reduzindo tempo na tramitação e aprovação e reduz o gasto público com impressões em papel e ainda com área de arquivo.

A proposta do prefeito Murilo é desburocratizar e agilizar o atendimento aos profissionais e empresários, o que é fundamental na promoção do desenvolvimento e consequentemente geração de empregos e renda.

Murilo lembra que Dourados hoje ocupa posição de destaque em Mato Grosso do Sul graças ao enorme esforço coletivo da administração municipal na gestão, organização e prestação de serviço com qualidade. “Essas ações são muito importantes para atrair mais investimentos para Dourados”, ressalta o prefeito.

O curso foi aplicado pelas arquitetas da Semid, Aline Sanabria e Rosmari Covatti, que falaram sobre o parcelamento do solo no município de Dourados e o sistema de aprovação digital de projetos na Prefeitura.

O secretário de Infraestrutura e Desenvolvimento, Jorge Luís de Lúcia, lembra que o manual oferece ferramentas essenciais para o esclarecimento sobre a tramitação de projetos para o usuário e também os agentes públicos. “Apresenta todas as orientações sobre a elaboração de projetos dos empreendimentos da área da construção civil em consonância com as leis que regulamentam e disciplinam o uso e ocupação do solo em Dourados”, explica. O manual, que tem 64 páginas, está disponível para os profissionais da área na Semid.

A aprovação de projetos de forma digital aprimora e agiliza do sistema de aprovação de projetos na Prefeitura. Os ganhos maiores com o sistema digital são maiores para os profissionais, que verão seus projetos aprovados em menos tempo.

A modernização reduzirá, por exemplo, o número de idas do arquiteto ou engenheiro à Prefeitura, já que a maioria das informações complementares durante a análise poderá ser requerida por e-mail.

Já do lado da Prefeitura aumenta-se a eficiência do serviço público, com resposta mais rápida às demandas do mercado imobiliário. Também há economia de recursos, uma vez que a análise digital reduz em muito o consumo de papel e o número de impressões. Reduz ainda o uso de espaço físico com arquivos em papel.