Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.6270 36003968 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.6407 36934552 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.6270 36003968 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.6407 36934552 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.6270 36003968 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.6407 36934552 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.6270 36003968 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.6407 36934552 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Dólar fecha em alta de 0,79%, a R$ 3,152, de olho em reformas

Dólar fecha em alta de 0,79%, a R$ 3,152, de olho em reformas

 

25/04/2017

 

 Moedas

Dólar Comercial: 3,1490 (compra) 3,1515 (venda) +0,79% (variação)

Dólar Turismo: 2,9900 (compra) 3,3100 (venda) +0,92% (variação)

Euro Comercial: 3,4400 (compra) 3,4437 (venda) +1,25(variação)

Libra: 4,0395(compra) 4,0440 (venda) +1,03% (variação)

Guarani: 1.680 (compra) 1.770 (venda)

(Fonte: Uol e Cambios Chaco – fechado às 21h35)

 

Bolsa

Índice Bovespa fechou em +1,18% (65.148,35) nesta terça-feira.

(Fonte: Uol)

 

Commodities

 

uol-2504

Fonte: Uol

 

Petróleo (Brent): US$ 48,450 (0,00%)

Ouro: US$ 1264,580 a onça-troy (+0,08%)

Prata: US$ 17,660 (+0,17%)

Platina: US$ 956,400 (-0,11%)

Paládio: US$ 804,020 (+,23%)

(Fonte Uol – fechado às 21h37)

 

agro-2504

Fonte: Agrolink

 

Índices

Salário Mínimo: R$ 937,00 (2017)

Global 40: +112,32

TR: +0,06%

CDI: +11,13%

SELIC: +11,25%

IPCA: +0,25% (Mar/17)

IPC-Fipe: +0,14 (Mar/17)

IGP-M: +0,01 (Mar/17)

INPC: +0,24 (Fev/17)

(Fonte Uol)

 

UAM-MS (Unidade de Atualização Monetária de MS)

2017

– Jan/2017: R$ 3,5719

– Fev/2017: R$ 3,5719

– Mar/2017: R$ 3,5872

– Abr/2017: R$ 3,5894

 

2016

– Dezembro/2016: R$ 3,5407

– Novembro/2016: R$ R$ R$ 3,5361

– Outubro/2016: R$ R$ R$ 3,5350

– Setembro/2016: R$ R$ 3,5199

– Agosto/2016: R$ 3,5337

– Julho/2016: R$ 3,4770

– Junho/2016: 3,4381

– Maio/2016: R$ 3,4258

– Abr/2016: R$ 3,4111

– Mar/2016: R$ 3,3844

– Fev/2016: R$ 3,3334

– Jan/2016: R$ 3,3188

(Fonte Sefaz/MS)

 

 

UFERMS

 

2017

– Jan/Fev-2017: R$ 24,43

– Mar/Abr-2017: R$ 24,74

 

2016

– Dez/2016: R$ 24,39

– Out/2016: R$ 24,28

– Ago/2016: R$ 23,99

– Jun/2016: R$ 23,63

– Abr/2016: R$ 23,35

– Fev/2016: R$ 22,90

(Fonte Sefaz/MS)

 

 

ESTATÍSTICAS DA ECONOMIA AGRÍCOLA ANO BASE 2015

http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/Pasta%20de%20Dezembro%20-%202015.pdf

 

BALANÇA COMERCIAL DE MS

 

– Carta de Conjuntura Junho de 2016 – http://www.semade.ms.gov.br/wp-content/uploads/sites/20/2016/06/Setor-Externo-Junho-2016.pdf

 

 

Dólar sobe e volta a R$3,15

com receios sobre Previdência

O dólar encerrou a terça-feira em alta, retornando ao nível de 3,15 reais, com os investidores temerosos que a reforma da Previdência possa não ser aprovada no Congresso Nacional após o PSB, partido da base governista, fechar questão contra a medida.

O dólar avançou 0,79 por cento, a 3,1515 reais na venda, depois de atingir 3,1705 reais na máxima da sessão, maior nível intradia desde 31 de março passado (3,1792 reais).

O dólar futuro subia cerca de 0,7 por cento no final da tarde.

“O receio é de que outras siglas governistas sigam o mesmo exemplo”, afirmou a Advanced Corretora em relatório.

Na noite passada, o PSB, partido da base do governo do presidente Michel Temer e que está à frente do Ministério de Minas e Energia com Fernando Coelho Filho, decidiu se posicionar contra as reformas trabalhista e da Previdência. A legenda tem bancada de 35 deputados federais.

“O mercado ainda não jogou a toalha porque acredita na articulação do presidente Michel Temer e que ele vai conseguir aprovar os textos”, afirmou um profissional de uma corretora local.

O governo continuou atuando nos bastidores para garantir a aprovação das reformas, com foco para a da Previdência, considerada essencial para colocar as contas públicas do país em ordem.

Temer decidiu exonerar seus ministros com mandato de deputado quando for marcada a votação da Previdência e, pelo menos por enquanto, manter o ministro do PSB e trabalhar com a parte da bancada socialista que diz apoiar as reformas. (Por Claudia Violante, da Reuters).

 

Bovespa fecha em alta de 1,18% com

exterior e avanço em reforma trabalhista

O principal índice da bolsa paulista fechou em alta nesta terça-feira, amparado no otimismo vindo do exterior e conforme as tensões com a cena política local diminuíram ao longo do dia, diante do avanço da reforma trabalhista na comissão especial na Câmara dos Deputados.

O Ibovespa subiu 1,18 por cento, a 65.148 pontos. Foi o terceiro pregão consecutivo de ganhos. O giro financeiro somou 7,53 bilhões de reais.

O mercado passou a maior parte da sessão com variações mais contidas, pressionado pelo receio em relação ao andamento das medidas no Congresso Nacional após o PS fechar na véspera questão contra as reformas trabalhista e da Previdência, enquanto o cenário externo trazia algum alívio.

Rumo ao fechamento dos negócios, no entanto, os investirdes também passaram a se mostrar mais aliviados com o cenário político local, conforme a proposta de reforma trabalhista avançava na comissão especial na Câmara. A comissão aprovou o parecer do deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) e a proposta seguiu para o plenário da Casa.

Wall Street subiu nesta sessão diante dos fortes resultados corporativos, com o Nasdaq fechando pela primeira vez na história acima de 6 mil pontos.

“Esse bom humor (com a alta em Wall Street) aumenta o apetite por risco e como o fluxo do nosso mercado é guiado por capital estrangeiro, a situação de melhora lá fora acaba sendo bem conduzida por aqui também”, disse o analista da Clear Corretora Raphael Figueredo. (Flavia Bohone, da Reuters).

 

Localiza inicia operação de aluguel

mensal de veículos para pessoa física

A empresa de aluguel de veículos e gestão de frotas Localiza começou uma operação de aluguel mensal de carros para pessoas físicas, reforçando movimento do setor de diversificação de receitas em meio à recessão no país.

Segundo o diretor de marketing da Localiza, Herbert Viana, o serviço, em que o usuário paga um valor fixo por mês para ficar com um carro da empresa pelo tempo que tiver interesse, foi lançado em caráter de testes em fevereiro e estendido para todas as cerca de 490 lojas da companhia no país.

Em meados de março, a rival Movida também anunciou uma modalidade de aluguel mensal voltada a pessoas físicas interessadas em ter um carro à disposição sem necessariamente incorrerem em custos atrelados à propriedade do veículo.

“Estávamos fazendo alguns ajustes no serviço, mas neste período desde o lançamento a aderência dos clientes ao produto foi forte”, disse Viana, sem comentar números precisos uma vez que a empresa divulga resultado de primeiro trimestre na quarta-feira.

“É um produto de nicho, mas com potencial de crescimento porque o consumidor em alguma proporção está deixando de ter um carro”, disse o executivo.

Viana afirmou que a Localiza deve implementar melhorias no serviço nos próximos meses. Entre as alternativas em estudo está permitir que os usuários troquem os veículos alugados por modelos maiores como utilitários aos finais de semana, por exemplo.

Questionado sobre se a Localiza está percebendo melhora na demanda diante de sinais mais positivos da economia, Viana respondeu que a companhia ainda não está notando sinais evidentes de melhora. “Temos experimentado desde o ano passado um crescimento, mas acho prematuro dizer que é resultado da economia”, ponderou. “A gente percebe que a economia ainda está fraca.”. (Da Reuters).

 

Volocopter-by-e-volo-540x360

Embraer diz que o acordo poderá permitir o desenvolvimento e implantação de pequenos veículos elétricos . (Foto: Divulgação).

Uber busca lançar táxis aéreos até 2020;

plano inclui parceria com Embraer

Depois de sacudir o mercado de táxis com seu serviço de transporte urbano por aplicativo, o Uber Technologies agora está almejando os céus com táxis aéreos.

A companhia espera implementar os táxis aéreos em Dallas-Fort Worth, no Texas, e em Dubai até 2020, disse o diretor de produtos da Uber, Jeff Holden, durante o Uber Elevate Summit, em Dallas, nesta terça-feira.

Os táxis aéreos do Uber serão pequenos, elétricos e com capacidade de descolagem e aterrizagem vertical (VTOLs, na sigla em inglês), com zero emissão de poluentes e silenciosos o suficiente para operar em cidades.

O Uber estima que os táxis aéreos podem reduzir a viagem de San Francisco a San Jose para 15 minutos, ante duas horas por terra.

Em uma escala operacional preliminar, a companhia avalia que pode obter 1,32 dólar por milha (1,6 quilômetro) por cada passageiro, um pouco menos do que no UberX para uma distância similar, disse Holden. No longo prazo, a empresa espera que os custos de viagens com táxis aéreos sejam menores do que ter um carro.

O Uber, avaliado em 68 bilhões de dólares, fechou parcerias com companhias como a Bell Halicopter, Aurora, Pipistrel, Mooney e a brasileira Embraer para fabricar os táxis aéreos.

Em comunicado, a fabricante brasileira de aviões disse que o acordo poderá permitir o desenvolvimento e implantação de pequenos veículos elétricos com decolagem e aterrissagem vertical (VTOLs) para deslocamentos curtos no espaço urbano.

De acordo com a Embraer, essa parceria preliminar é um projeto gerado pelo Centro de Inovação de Negócios da Embraer, com sede em Melbourne, no Estado norte-americano da Flórida.

“No exercício dessa parceria, vamos desenvolver novas tecnologias, novos produtos e novos modelos de negócios que podem gerar oportunidades para a Embraer no futuro”, disse o presidente-executivo da Embraer, Paulo Cesar de Souza e Silva, no comunicado. (Da Reuters).