Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5110 36041648 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5237 36984392 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5110 36041648 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5237 36984392 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5110 36041648 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5237 36984392 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402368 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403872 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5110 36041648 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5237 36984392 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Comércio eletrônico fatura R$ 14,1 bilhões com compras de Natal

Comércio eletrônico fatura R$ 14,1 bilhões com compras de Natal

eletronico

O varejo digital brasileiro faturou R$14,1 bilhões entre 15 de novembro e 24 de dezembro, cifra que representa uma variação positiva de 29,9% no comparativo com o ano passado, apontou levantamento do Compre&Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce.

Com o aumento das vendas, crescem também as tentativas de fraudes on-line. Conforme o levantamento da ClearSale, empresa especialista em antifraude em diversos segmentos, o prejuízo evitado com compras fraudulentas aumentou 91% em relação a 2018, chegando a R$ 292,5 milhões. As categorias preferidas pelos fraudadores são: Celulares, Games e Bebidas.

Outro número positivo em 2019 foi a quantidade de pedidos, aponta a pesquisa. Foram realizadas mais de 31 milhões de compras no período e a alta no volume foi de 29,9% comparando com 2018. O valor do tíquete médio não sofreu variação e permaneceu em R$ 454,09.

Entre as categorias que mais faturaram estão telefonia e eletrodomésticos com 14,8% do total e ventilação com 14%. Na sequência, o setor de entretenimento faturou 10,3%, e moda e acessórios, com 7,4%,. Por último, informática e câmeras completam o total com 6,8% do faturamento.

Já  entre as categorias mais compradas, moda e acessórios lideram o volume de pedidos: 15,2% do total. Em seguida, entretenimento e beleza seguido de perfumaria e saúde aparecem com 10,9% e 10,1% das compras. Completando o top 5 aparecem artigos para casa e telefonia que somam 6,7% e 5,7% respectivamente.

De acordo com o diretor executivo do Compre&Confie, André Dias, o ano foi bom para o e-commerce brasileiro. “O ano de 2019 foi de forte crescimento para o comércio eletrônico e as vendas do Natal seguiram a mesma tendência e apresentaram resultados bem expressivos, puxados por boa experiência de compra, mix de produtos variados e integração com operações do varejo físico”.

Mulheres lideram compras

As mulheres lideraram as compras de Natal com 53,4% dos pedidos, aponta o levantamento. Completando o total, 46,6% das compras foram realizadas pelos homens.
Considerando a faixa etária, pessoas entre 36 e 50 anos foram os principais consumidores on-line neste natal com 34,6% dos pedidos. Logo atrás, consumidores entre 26 e 35 anos somam 33,3% das compras. Jovens até 25 anos e compradores acima de 51 anos completam a totalidade com 18% e 14,1%. A idade média do consumidor no natal foi de 37 anos.
Entre as regiões do País, o Sudeste foi  o campeão das compras com 66,7% do total de pedidos. Sul e Nordeste aparecem em seguida com 13,7% e 12,1% do total, respectivamente. Por fim, Centro-Oeste com 5,5% e Norte com 2% completam a totalidade.