Com 3 mil negócios a mais, venda de veículos 0km salta 5,4% em MS

Com 3 mil negócios a mais, venda de veículos 0km salta 5,4% em MS

CARROS NOVOS

As concessionárias de Mato Grosso do Sul venderam 3 mil veículos a mais em 2019, salto de 5,4% no comparativo com 2018. Os dados são da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), que representa 50 associações de marca de automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, implementos rodoviários, motocicletas, tratores e máquinas agrícolas.

De acordo com a entidade, 58.663 veículos novos deixaram os pátios das lojas do Estado no ano passado. Em 2018, o total havia sido de 55.646.

Os automóveis e comerciais leves lideraram as vendas, com 35.114. As motocicletas responderam por 17.426 unidades comercializadas, seguidas por caminhões (1.955), implementos rodoviários (1.782) e ônibus (307). O segmento “outros” somou 2.079.

Somente em Campo Grande foram vendidos 28.043 veículos, 1.299 unidades a mais em relação aos 26.744 de 2018. De um ano ao outro, o aumento é de 4,86%.

De acordo com o presidente da Fenabrave-MS Cristiano Gionco, a taxa de juros menor e a inadimplência controlada geram um favorecimento de compra por parte do consumidor. “O consumidor teve mais confiança na hora de trocar o carro. Isso fez com as pessoas fossem as concessionarias e a gente terminasse o ano num cenário positivo na casa de alta de 10% a nível nacional. Em MS ora ficou acima e abaixo, fechamos anos um pouco abaixo do nível de crescimento nacional”, destacou lembrando que não tem fator que explique isso. “È uma flutuação natural de mercado segue na mesma toada do mercado nacional”, enfatizou.

Para o próximo ano, a exemplo da Fenabrave nacional, a entidade em MS aposta em crescimento de 10% nos negócios. “O aquecimento da economia a confiabilidade do consumidor e o ajuste político que aos poucos está sendo feito, fazem com que as pessoas acreditem na economia mais estável. Isso auxilia para que as pessoas troquem seus carros e aqui tem o agronegócio que alavanca”, concluiu.