Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402176 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403680 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4655 36466376 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4788 37419816 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402176 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403680 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4655 36466376 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4788 37419816 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402176 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403680 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4655 36466376 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4788 37419816 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402176 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0001 403680 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.4655 36466376 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.4788 37419816 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

CERCO AOS INCÊNDIOS

CERCO AOS INCÊNDIOS

 

 

Da Redação

 

cana-queima-nova alvorada

Área de 600 hectares de cana em Nova Alvorada do Sul foi queimada sem licença ambiental. (Foto: Divulgação).

De 1º de janeiro a 1º de agosto foram registrados 1.518 focos de incêndio em Mato Grosso do Sul, número 10% maior que os 1.381 do mesmo período do ano passado. Os dados são do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

O aumento do número de queimadas no Estado acendeu o alerta vermelho nos órgãos governamentais que fiscalizam e punem os responsáveis pelos focos. Nesta quarta-feira, dia 3, foi publicada uma Resolução Conjunta Semac-Ibama-MS, que proíbe a execução da queima controlada no âmbito do Estado de Mato Grosso do Sul.

O impactos e ações em relação às queimadas foram discutidas numa reunião nesta terça-feira, dia 2, entre o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico do Estado, Jaime Verruck, e o superintendente do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) em MS, Antonio Castro Vieira.

“Estamos diante de um crescente número de queimadas, por isso convocamos os principais atores no combate ao incêndio no Estado para definirmos algumas ações de prevenção”, afirma Verruck.

“Nós apresentamos as mudanças na resolução conjunta aos representantes da Reflore, Biosul, Famasul, Corpo de Bombeiros e PMA. A questão dos incêndios rurais é preocupante e há o consenso de que todos esses agentes devem fazer sua parte”, acrescenta. Ficou definido, ainda, que será restabelecido o comitê interinstitucional de combate a incêndios e transformado numa instância de funcionamento permanente.

A nova resolução conjunta Semade-Ibama, publicada na página 21 do Diário Oficial do Estado, inclui um quarto item ao artigo 3º da resolução anterior, que é a “queima controlada de restos de agropastoris como método de manejo e controle fitossanitário e de vetores”.

Além disso, o Imasul deverá investir em ações de educação ambiental e reforçar a atuação em rede. “As grandes empresas do setor florestal e sucroenergético já possuem algumas estruturas, a ideia é conseguir trabalhar em rede com o Corpo de Bombeiros, que já atua em 23 pontos do Estado, juntamente com o Imasul e o Prevfogo, do Ibama”, informa o secretário.

 

USINA

Nesta segunda-feira uma usina produtora de etanol e açúcar foi multada pela Polícia Militar Ambiental em R$ 600 mil por incêndio em lavoura de cana, no município de Nova Alvorada do Sul.

A área medida com GPS perfez 600 hectares. A empresa proprietária da cana-de-açúcar não possuía autorização do órgão ambiental para realizar o processo de queima.

A queima é proibida por lei em vários municípios de Mato Grosso do sul, por trazer sérias consequências para a saúde pública, para a vida dos cidadãos e para o meio ambiente. (Com Assessoria do Governo do Estado).