CELULOSE SE DESTACA E MS TEM SUPERAVIT DE US$ 163 MI

CELULOSE SE DESTACA E MS TEM SUPERAVIT DE US$ 163 MI
Produto continua na liderança do ranking de exportações de Mato Grosso do Sul neste início de ano, com aumento expressivo

Produto continua na liderança do ranking de exportações de Mato Grosso do Sul neste início de ano, com aumento expressivo

A balança comercial de Mato Grosso do Sul registrou superavit de US$ 163 milhões no primeiro mês do ano, superando em 39% os US$ 117 milhões verificados no mesmo período de 2018. No total, as exportações ficaram em US$ 341,9 milhões, volume 4,3% superior ao do mesmo período do ano passado, quando as vendas externas somaram US$ 327,8 milhões. Os dados estão na Carta de Conjuntura do Setor Externo do mês de novembro de 2018, elaborada pela Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

O desempenho foi novamente puxado pela celulose, que apareceu como primeiro produto na pauta de exportações, com 53,35% do total comercializado em termos do valor, ou US$ 182,4 milhões, e com aumento de 41,31% em relação ao mesmo período no ano passado, quando a receita estava em US$ 129,1 milhões. Em relação ao volume, o resultado foi 27,94% maior. O segundo lugar foi ocupado pela carne de bovinos e outros produtos de carne, com 14,37% de participação, com queda em termos de valor (US$ 49,1 milhões) de 15,36% em relação a janeiro de 2018. Em termos de volume, houve queda de 2,71% comparado a janeiro de 2018.

O minério de ferro havia revertido a queda verificada em 2016 nas exportações com aumentos expressivos em 2017 e 2018, mas em janeiro deste ano o produto voltou a registrar queda, de 34,1%. Em comparação com o mesmo período do ano passado, em termos de volume exportado, houve queda de 34,7%. A receita do item ficou em US$ 8 milhões, diante de US$ 12,1 milhões em janeiro de 2018.