Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402432 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403936 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5088 36538312 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5234 37492288 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402432 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403936 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5088 36538312 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5234 37492288 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402432 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403936 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5088 36538312 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5234 37492288 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106 Warning: A non-numeric value encountered in /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52 Call Stack: 0.0001 402432 1. {main}() /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:0 0.0002 403936 2. require('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/index.php:17 0.5088 36538312 3. require_once('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-blog-header.php:19 0.5234 37492288 4. include('/home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php') /home/indicadoreconomico.com.br/public/wp-includes/template-loader.php:106

Capitania Fluvial da Marinha do Brasil inicia processo de liberação da Hidrovia Tietê-Paraná

05/02/2016
Capitania Fluvial da Marinha do Brasil inicia processo de liberação da Hidrovia Tietê-Paraná

hidrovia-paranaA Marinha do Brasil, por intermédio da Capitania Fluvial do Tietê-Paraná, liberou o primeiro trecho de navegação da hidrovia após quase dois anos de interdição em função dos baixos níveis das águas. A liberação é o primeiro passo para a completa abertura da hidrovia a navegação até o fim de fevereiro.

As informações sobre os níveis dos reservatórios divulgadas pelo Operador do Nacional Sistema Elétrico (ONS) e pelo Departamento Hidroviário (DH) da Secretaria de Logística e Transportes do Governo do Estado de São Paulo foram decisivas para a liberação do trecho do Rio Tietê entre o Km 99,5, do reservatório da Usina Hidrelétrica de Três Irmãos e a eclusa inferior de Nova Avanhandava, no Município de Buritama (SP), a partir das 10 horas do dia 27 de janeiro (quarta-feira).

Com 2.400 quilômetros de extensão, a hidrovia atende diretamente os estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso e Goiás. A interdição dos trechos – tanto no Rio Paraná quanto no Tietê – ocorreu em função da estiagem dos últimos dois anos e pelo uso prioritário da água para a geração de energia elétrica.

Tendo em vista a iminente desinterdição do trecho, foi realizada no dia 21 de janeiro, na sede da Capitania Fluvial do Tietê-Paraná, em Barra Bonita (SP) uma reunião que contou com a participação de diversos representantes onde foram abordados aspectos relevantes para a segurança da navegação, salvaguarda da vida humana e prevenção da poluição hídrica, com ênfase para a importância do cumprimento do preconizado nas Normas da Autoridade Marítima.

Legenda: Primeiro trecho de navegação da hidrovia após quase dois anos de interdição em função dos baixos níveis das águas está liberado

Foto: Divulgação